SIGA NOSSO BLOG NO TWITTER

CONTATO: narotadasnoticias@hotmail.com

A Rádio da Boa Música

Elicast Streaming radios.painelstream.com
SEJA BEM VINDO, OBRIGADO PELA VISITA ...

domingo, 3 de maio de 2015

Estudantes de Petrolina, PE, criam bicicleta que produz energia

Gerar energia de forma sustentável é a proposta de um projeto desenvolvido em Petrolina, no Sertão pernambucano. O projeto 'Pedala Mundo' foi desenvolvido por estudantes de universidades da região e produziu um tipo de bicicleta que produz energia ao ser pedalada. A bike ainda pode ser acoplada a um equipamento que permitem o armazenamento da carga.
Segundo um dos desenvolvedores da bicicleta, o estudante de Ciência da Computação, Cléber Dourado, o projeto foi desenvolvido de setembro de 2013 a fevereiro de 2014. “Produzimos duas bikes e estamos aperfeiçoando. Elas são feitas de ferro, mas pretendemos usar alumínio no futuro para deixá-las mais leves”, declarou o aluno da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape).
Cléber conta que está sendo estudada a possibilidade de produzir um equipamento que as pessoas possam usar em bicicletas comuns para gerar energia em suas casas. “Uma pessoa saudável, a partir do momento que começa a se mover, já gera energia”, disse. O estudante acredita queseria possível carregar um aparelho celular em 30 ou 40 minutos, a depender de alguns fatores, por exemplo.
“Esse foi um dos primeiros testes que fizemos. Utilizando um dínamo (aparelho que converte energia mecânica em elétrica) daria para carregar um celular pedalando. O tempo de recarga depende da velocidade da pedalada, mas, principalmente, das limitações do equipamento”, explicou.
A equipe do projeto também tem como integrantes dois estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Ela é uma das empresas da Incubadora do Vale do São Francisco (Invasf), em Petrolina, espaço dedicado a projetos inovadores relacionados a tecnologia.
Atualmente, a equipe utiliza a bike para produzir sucos de forma diferente. “A gente participa eventos beneficentes e culturais, oferecendo um 'serviço sustentável' que permite às pessoas baterem o suco enquanto pedalam”, disse Dourado. Outro projeto futuro do grupo é disponibilizar bicicletas em praças para que os moradores gerem a energia para a própria cidade.

Fonte: G1 Petrolina

sábado, 2 de maio de 2015

Ônibus da Guanabara Que Faz a Linha Juazeiro a Fortaleza, Via Penaforte è Assaltado!

Um ônibus da empresa Guanabara que faz a linha Juazeiro do Norte a Fortaleza via Penaforte, foi assaltado na noite deste sábado 02/50 entre as cidades de Milagres e Barro, segundo informações de um passageiro, o ônibus foi interceptado e teve sua rota desviada da BR-116 para uma estrada carroçável, os bandidos fizeram o arrastão levando todos os pertences dos passageiros. O clima de tensão era grande devido a uma grande quantidade de  crianças que viajavam no ônibus, depois de algum tempo  após o assalto o motorista se deslocou com o ônibus até a cidade de Barro, a procura da policia para adotar as medidas cabíveis.

Foto Ilustrativa:

Em breve mais detalhes.


Cabeleireiro constrói casas e doa para famílias carentes no interior do Piauí



A pequena cidade de Itaueira, distante 344 km ao sul de Teresina, foi palco de um grande gesto de caridade e sensibilidade humana. Comovido com as dificuldades financeiras enfrentadas por duas famílias do município, um cabeleireiro resolveu construir duas casas e depois doou para as famílias. A entrega das casas aconteceu há cerca de duas semanas.
Em novembro de 2014, Waldek Carvalho, 54 anos, iniciou a construção das residências na rua Manoel Martins. Ele conta que além de ter gastado do próprio dinheiro para erguer as casas, também pediu ajuda de amigos e comerciantes da cidade. A mão de obra na construção também teve apoio de amigos.

"Muita gente me ajudou para que eu pudesse fazer as casas. Alguns pedreiros contribuíram na mão de obra e alguns comerciantes me ajudaram com partes do material. Os próprios beneficiados também se colocaram a disposição e ajudaram na construção", contou Waldek.
Segundo ele, a escolha ocorreu após constatar a necessidade das famílias, que haviam deixado a zona rural e passavam por dificuldades de moradia na zona urbana. "Eles já chegaram a ser assistidos por programas da Igreja e conhecíamos as necessidades que passavam", disse Waldek que faz parte de uma pastoral da Igreja Católica na cidade.
As famílias passaram a morar nas casas em fevereiro, mas a entrega simbólica ocorreu somente no final de abril. Ao G1, Waldek relatou a sensação que sentiu durante a entrega. "Construir casa é algo que não se pode fazer todo dia, mas o pagamento de quando se faz o bem é ver a pessoas felizes. Temos que fazer o bem", disse Waldek.
Uma das famílias beneficiadas tem quatro membros e a outra três. Entre os pais de família beneficiados, está o horticultor Juscelino Feitosa, 46 anos. Ele morava na zona rural do município, mas com pouca condição para sustentar a família, decidiu tentar a sorte na zona urbana. Ao chegar na cidade, passou a morar num casebre apertado, onde pagava R$ 150 de aluguel. Após ganhar uma casa própria, ele não esconde a alegria em poder oferecer um lar digno para a mulher e o filho.

"Uso um óculos com 18 graus e meio e tenho dificuldades para trabalhar. Receber essa casa foi uma grande alegria. Acho que nunca teria condições de construir uma casa para mim, pois nasci lá na roça e só tinha mesmo como sobreviver", falou. A mudança para a casa ocorreu antes mesmo da instalação dos sistemas de água e luz.
Dentro do novo lar com dois quartos, uma sala e um banheiro, Juscelino só tem palavras de gratidão ao cabeleireiro benfeitor. "É difícil ter pessoas como ele nos dias de hoje. É um homem muito carinhoso e muito bondoso que ajuda o próximo. Sou muito grato a ele por tudo que fez para mim e minha família", destacou.

Fonte: G1 PI

TIROTEIO: Quatro pessoas da mesma família são baleadas durante velório!

Quatro pessoas da mesma família ficaram feridas após tiroteio, na tarde deste sábado (2), durante um velório no bairro José Walter, em Fortaleza. Segundo informações da Polícia, cinco homens em um veículo Volkswagem Golf chegaram defronte à casa onde o corpo de um adolescente de 15 anos estava sendo velado e efeturam vários disparos. 

A irmã, o primo, o tio e um amigo do jovem falecido foram baleados. As vítimas foram socorridas por meios próprios ao Hospital Distrital Gonzaga Mota (Gonzaguinha). 

Duas pessoas precisaram ser transferidas com urgência ao Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro. Elas teriam sido atingidas por tiros na cabeça, abdômen e tórax e o estado de saúde é grave. 

As ambulâncias do Serviço de Atendimento de Móvel de Urgência (SAMU) que realizaram o deslocamento dos feridos precisaram ser escoltadas por viaturas Polícia, devido o risco de novos ataques. A segurança nos hospitais também foi reforçada. 

A Polícia acredita que as tentativas de assassinatos tenham sido motivadas por disputas pelo tráfico de drogas no bairro. Viaturas da PM realizam diligências em busca de identificar os autores dos disparos. 

FOTO: NAVAL SARMENTO

Fonte: Diáriodo Nordeste

De rota da maconha à rota da paz: a nova Salgueiro e a contribuição de quem acreditou na mudança



Era 29 de abril de 1991. O padre José Maria Prada, pároco de Salgueiro, foi assassinado a tiros, na casa paroquial. O motivo: ele se negou a realizar o casamento de um policial que já era casado. Pelas leis da Igreja Católica, o matrimônio é um sacramento indissolúvel.
A imagem se tornou histórica. O homem manso, de voz baixa, pobre por opção, caído no chão e vestido com a simplicidade de sempre. A camisa listrada de azul e manchada de sangue se tornou um dos principais símbolos da mudança, em Salgueiro.
No mesmo dia, assume a paróquia o Padre Remi de Vettor, italiano da congregação dos Servos da Caridade de São Luis Guanella. Ele conta que encontrou uma cidade com muitos problemas de ordem social. Salgueiro era famosa pela insegurança e violência. “Existia no meio do povo, o silêncio e o medo. O povo não tinha coragem de falar. De levantar a voz. Percebia a realidade, mas não tinha coragem de abrir a boca. De denunciar”, lembra.
A camisa suja de sangue foi exposta numa cruz de madeira e carregada pelo povo nas celebrações e caminhadas como uma forma de pedir justiça. As famílias de Salgueiro foram convidadas a levarem suas próprias cruzes representando os parentes assassinados. A partir de então, a praça da igreja matriz estava sempre cheia. O povo aprendeu a protestar contra a impunidade.
O período era, não só de violência, mas de progresso da droga. A maconha era, para os agricultores, uma alternativa à seca. Com pouca água se cultivava a droga e se mantinha a família por, pelo menos, um ano. “Indo no interior a gente sabia que, nos sítios, era normal os agricultores plantarem a droga. Era um meio de sustentação do período”, explica.
Paralelamente à disseminação do plantio da droga surgia um esquema mafioso que comprava a droga e distribuía para todo o País. “A gente sabe que foi preso, aqui, um traficante do Comando Vermelho. Claramente, eram as pessoas que comandavam toda essa estrutura de comércio da droga, dirigida pelos grandes movimentos mafiosos do Rio de Janeiro”.
A situação explodiu, nacionalmente, em 1999, com a Operação Mandacaru. O exército interveio com 1500 soldados, destruindo as plantações da erva. De acordo com Padre Remi, os pequenos agricultores foram presos, mas os mafiosos continuaram em liberdade.
A instalação do exército assustou a população. O padre, então, chamou o general da operação e as autoridades militares para um debate na praça da matriz, com a presença do povo, que lotou o local. Entidades e agricultores questionaram o general, que teve a oportunidade de justificar a presença da operação no território e pedir a compreensão dos salgueirenses. “Ou o exército trabalhava junto ao povo ou o povo se fecharia ao exército e condenaria a invasão”, afirma Remi.

Nas missas, o pároco começou a pedir que, em lugar do dinheiro, as pessoas depositassem denúncias na cestinha da oferta.
Em 6 de abril de 2000, a Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI do Narcotráfico veio a Salgueiro para ouvir Padre Remi, que repassou as denúncias.
A mudança começava a aparecer. “O povo organizado que acredita na sua força, na sua organização, começa a dar um basta na situação em que vive e protagoniza a mudança. O povo apoiou, se uniu, participou, gritou e denunciou”, diz o religioso.
A cidade onde os assaltos eram normais, assim como eram frequentes os sequestros de caminhões de cargas e até a morte dos motoristas, começou a agir em favor da paz. “Depois de um período de mentalidade política de omissão, igreja e política se juntaram nesse combate, levantando a bandeira da esperança, em reação ao ambiente perverso que existia nessa cidade”.
Carisma guaneliano – Em fevereiro de 1992, nascia o Programa de Atendimento à Criança e ao Adolescente – Proac, em Salgueiro, com o objetivo de tirar crianças e adolescentes da rua, oferecendo-lhes a oportunidade de aprender uma profissão, através de várias atividades.
Em 1993, Padre Remi assume a presidência da instituição, função que ocupa até hoje, inspirado por São Luis Guanella e pelo carisma guaneliano de responder aos desafios sociais.
Localizado desde 1994, no bairro Divino Espírito Santo, em terreno da paróquia, o Proac vem contribuindo para a formação de verdadeiros cidadãos, por meio da dança, do teatro, de cursos de manicure, cabeleireiro, costura, marcenaria, serralharia e atividades de esporte e reforço escolar.
O professor Marcelo Figueirôa acompanhou o Proac desde o início. Atualmente, tesoureiro e responsável pela administração do projeto, ele explica que são atendidos em torno de 150 crianças e adolescentes diariamente. “Antes não havia nenhum programa, no município ou no estado, voltado para a criança e o adolescente”.
Para Marcelo, existe uma Salgueiro antes de Padre Remi e outra depois. “O carisma que o Proac vive é o carisma guaneliano com Padre Remi à frente, que costumo dizer que é o São Luis Guanella do Brasil”.
Paralelamente ao funcionamento do Proac, Padre Remi de Vettor potencializa a primeira creche, a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, criada pelo Padre Manoel Garcia; posteriormente, funda a Creche Cristo Redentor e o Abrigo Israel para o acolhimento de mendigos e transeuntes.
As comunidades rurais, também, foram assistidas. Com um trator, adquirido por benfeitores, na Itália, e uma caçamba, ele, ainda, implantou a construção de barragens. Em vinte anos foram construídas mais de setenta.
O afeto - Há 48 anos no Brasil, o homem que deixou sua terra para servir o povo, no Sertão, considera Salgueiro a sua verdadeira casa e a cidade que mais amou. “Salgueiro representa um pouco um filho que eu fui gerando aos poucos junto a pessoas de boa vontade. Me sinto um pouquinho o animador, um líder que tentou mostrar que teríamos que amar a nossa cidade e o nosso povo e para amá-lo precisávamos trabalhar, lutar para mudar a imagem de Salgueiro. Hoje, Salgueiro é uma outra cidade. Uma cidade de paz. Salgueiro é o lugar que mais está no meu coração”, declara.

Fonte: O Povo com a Notícia

DIA DO TRABALHO: Oito mil na Caminhada da Fraternidade no Cariri

Juazeiro do Norte. Cerca de 8 mil trabalhadores participaram ontem (1º) da Caminhada da Fraternidade, evento que reúne reivindicações por melhores condições salariais e de trabalho a manifestações cristãs e orações, num percurso de 14 quilômetros, feito a pé pelos participantes, que saem, por volta das 4 horas da manhã, da Igreja de São Francisco, no bairro Pinto Madeira, em Crato, em direção ao Santuário Franciscano, localizado em Juazeiro do Norte.

O evento, que neste ano completou 25 anos ininterruptos, teve como base de reflexão a Campanha da Fraternidade de 2015, que discute a necessidade de maior fraternidade, a partir do envolvimento entre sociedade e Igreja, a partir do lema "Eu Vim Para Servir".

A caminhada também serviu como forma de chamamento para a manutenção da produtividade agrícola nos municípios interioranos, a partir da permanência dos jovens que residem nas comunidades das zonas rurais que, motivados pelo desejo de mudar de vida, acabam migrando para as zonas urbanas e estabelecendo, desta forma, o esvaziamento do campo.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Orgânica e Ecológica no Cariri, Expedito Guedes, avalia que é preciso que se busque uma certa sintonia entre o crescimento urbano e rural, evitando, desta forma, que haja a continuidade do êxodo já verificado nas comunidades rurícolas.

Produção

"É necessário que continuemos produzindo no campo. Homens e mulheres precisam compreender a importância do trabalho que resulta na produção de alimentos que geram a sustentação do nosso povo. Toda a história da humanidade passa pelo setor agrícola, pelo setor produtivo. Hoje, infelizmente, nós vemos que há um certo desinteresse da juventude em continuar vivendo nas comunidades da zona rural. Isso é extremamente prejudicial. Daqui a alguns anos, pode ser que falte comida na mesa do trabalhador por conta de não haver ninguém produzindo estes alimentos. É preciso discutir essa realidade e encontrar mecanismos para que este abandono (do campo) deixe de acontecer", observou o sindicalista.

Revisão

Além das questões relativas à diminuição da população jovem nas comunidades interioranas, Expedito Guedes também salienta a necessidade de uma revisão na política de distribuição agrária no País.

"Não apenas nesta caminhada de primeiro de maio, mas, em todas as caminhadas realizadas pelo trabalhador rural, é necessário que se provoque esta discussão. O homem do campo ainda espera que a reforma agrária seja realizada de fato. Tem muita terra que poderia estar sendo utilizada de forma produtiva e que, por falta de interesse do próprio governo, acaba não servindo para nada", disse.

Para o torneiro mecânico Antônio do Nascimento Cruz, a caminhada também tem a finalidade de expor à sociedade um problema pelo qual muitos chefes de família vem atravessando no Cariri: o desemprego. Segundo afirma, embora a região possua status de área metropolitana, o mercado de trabalho no Cariri ainda não consegue absorver a mão de obra existente.

"Eu estou desempregado há mais de dois meses. Da mesma forma que eu, estão amigos que possuem formação técnica e que não conseguem arranjar emprego por conta de salário defasado ou por falta de vaga no mercado de trabalho. Embora os municípios da região estejam crescendo, o desemprego ainda é uma realidade", afirmou.

Para o padre Arileudo Machado, vigário da Paróquia de São Francisco, em Crato, e um dos organizadores da Caminhada da Fraternidade, o evento consegue consagrar questões sociais e religiosidade de maneira natural por conta da relevância dos temas abordados.

"Na caminhada deste ano, a principal discussão faz alusão à Campanha da Fraternidade que, oportunamente, discute com a sociedade a necessidade do servir. Hoje, neste evento, nós dividimos esta discussão com todos os trabalhadores presentes. Dividimos a responsabilidade da reflexão com as representações sindicais, com demais membros de pastorais da nossa Igreja e com a população que também participa desta caminhada", explicou o pároco.

Comodidade

Após percorrerem todo o trajeto da caminhada, os participantes foram recebidos com café da manhã comunitário, servido no Santuário dos Franciscanos, em Juazeiro do Norte. Cerca de 7 mil refeições matinais foram oferecidas aos participantes do evento. Vários ônibus também foram disponibilizados para que os participantes fizessem o percurso de volta com maior comodidade.

Fonte: Diário do Nordeste

Em festa da CUT, Lula diz que elite tem medo dele

Brasília. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu ao palco da festa organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em comemoração ao Dia do Trabalho para defender o governo Dilma Rousseff. Aproveitou para criticar aqueles que pedem o impeachment e a "elite brasileira", que, segundo ele, teme a sua volta ao Planalto.

Ele avisou a quem chamou de "detratores" que vai percorrer o País para garantir a manutenção do governo.

"A Dilma é presidente e eu quero que ela governe esse País, e quero ficar quieto no meu lugar para não dizer que estou pondo ingerência. Aos meus detratores, eu agora vou começar a andar o País outra vez. Vou começar a desafiar aqueles que não se conformam com o resultado da democracia. Aqueles que desde a vitória da Dilma estão pregando a queda da Dilma. Eles têm que saber que se tentar mexer com a Dilma, eles não estão mexendo com uma pessoa. Estão mexendo com milhões e milhões de brasileiros", disse.

Ele afirmou que não tem intenção de concorrer novamente ao governo, mas que cansou de provocações. "Eu estou quietinho no meu canto. Mas não me chame para a briga. Porque sou bom de briga e vou entrar na briga", discursou, acrescentando: "Eu não tenho intenção de ser candidato a nada. Mas está aceita a convocação".

Irritado com a publicação da revista "Época", segundo a qual ele é alvo de investigação por tráfico de influência, Lula reagiu ao que chamou de insinuações de que seu nome apareça na Operação Lava-Jato e disse que parte da elite tem medo de que ele volte a ser candidato. Para ele, esse é um temor inexplicável. "Nunca ganharam tanto dinheiro como no meu governo".

Dirigindo-se aos jornalistas, Lula chamou de lixo as revistas "Veja" e "Época". "Não valem nada", disse.

Investigação

Reportagem da "Época" divulgada em sua página na internet na noite desta quinta (30) diz que a Procuradoria da República em Brasília abriu uma investigação contra Lula por tráfico de influência internacional e no Brasil. Segundo a publicação, ele é suspeito de usar sua influência para facilitar negócios da empreiteira Odebrecht com governos estrangeiros onde faz obras financiadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Um trecho reproduzido da peça da Procuradoria fala em "supostas vantagens econômicas obtidas, direta ou indiretamente, da empreiteira Odebrecht pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 a 2014, com pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente os governos da República Dominicana e Cuba, este último contendo obras custeadas, direta ou indiretamente, pelo BNDES".

Para os procuradores, diz "Época", relações de Lula com a construtora, o banco e os chefes de Estado podem ser enquadradas, "a princípio", em artigos do Código Penal.

Aliança

Durante o ato do Dia do Trabalho, em São Paulo, a CUT apresentou uma aliança com outras centrais sindicais e movimentos sociais para combater o que qualificou de propostas conservadoras em discussão no País. Foram criticadas a terceirização da atividade-fim das empresas e a redução da maioridade penal, ambas em discussão no Congresso.

Fonte: Diário do Nordeste

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Sem engenharia automotiva, paraibanos constroem 'super carro' de R$ 350 mil na garagem


Um carro totalmente refeito por pessoas que não possuem formação em cursos de mecânica ou construção de automóveis. Essa foi a ideia de quatro amigos da cidade de Mamanguape, Litoral Norte da Paraíba, a 60 km de João Pessoa, que desmontaram um Ford F1000 XK Desert e conseguiram, com chapas de aço galvanizado, paciência e muita força de vontade, construir o XK Mirage, um carro feito dentro da garagem de uma casa, sem nenhum auxílio de ferramentas avançadas das fábricas modernas.
As modificações começaram em 2003, quando Virgílio Ribeiro, dono do carro desde 1990, resolveu dar uma face mais moderna ao antigo F1000. Ele pesquisou e decidiu fabricar as peças em casa com a ajuda do amigo Paulo Barbosa, que não tem formação em cursos de mecânica, mas aprendeu a trabalhar com carros por vontade própria.

A primeira parte modificada foi a frente do carro. Segundo Darwin Ribeiro, filho de Virgílio e um dos responsáveis pelo projeto, foram três tentativas de peças diferentes, mas que não agradaram. “Só a frente do carro nós montamos três vezes, mas não gostamos do resultado. Meu pai queria mudar apenas a frente, mas resolveu desmontar todo o carro e construir tudo praticamente do zero. Ficamos apenas com o chassi”, disse.

Como primeira 'oficina', foi utilizada a sombra de um cajueiro, enquanto uma garagem era reformada. As peças eram construídas aos poucos e tinham como molde folhas de cartolina. 

“Com o tempo, passamos para a garagem, que era melhor de trabalhar. Desenhávamos os moldes em cartolina e comprávamos todo o material necessário em lojas de construção mesmo. Íamos desenhando, fabricando e melhorando as peças até chegar nos resultados que nós queríamos. Como não temos nenhum conhecimento específico em engenharia de automóveis, apenas o Paulo que sabia mexer com algumas coisas, tivemos que comprar algumas peças de carros atuais, já que a confecção de certas peças era impossível sem o auxílio de ferramentas das fábricas”, afirmou Darwin.

Foram necessários cerca de sete anos até que o XK Mirage estivesse totalmente pronto. O carro pesa cerca de 3,5 toneladas e saltou de um motor com 120 cavalos para 180 cavalos de potência. Movido a diesel, o Mirage percorre 10 km por litro de combustível. “Além da carenagem, nós mexemos também no motor, na embreagem e outras peças para dar um melhor desempenho”, falou Darwin Ribeiro.

O projeto audacioso custou entre R$ 200 mil e R$ 300 mil, mas interessados já chegaram a oferecer cerca de R$ 350 mil para comprar o veículo, mas o dono não pensa em se desfazer do carro. De acordo com Darwin, a ideia é ajudar e participar de projetos que também tenham como objetivo a modificação de automóveis.

“Não sei se meu pai venderia o carro. Nem tanto pelo valor gasto, porque tivemos recursos muito limitados para desenvolver as ideias, ou pelo valor oferecido, mas pelo tempo de trabalho e o resultado muito gratificante que nós obtivemos. Pensamos em poder ajudar outras pessoas que queiram desenvolver este tipo de projeto e, quem sabe, participar de consultorias em montadoras pequenas que estejam querendo despontar no mercado. Afinal, para quem não tinha conhecimento específico, nosso carro ficou muito bom e recebemos elogios pelo trabalho desenvolvido”, concluiu.


Fonte: Portal Correio

AGROTÓXICOS! 16 propriedades rurais são autuadas no Cariri, Penaforte também foi fiscalizada

O Fórum Cearense de Combate aos Impactos do Uso de Agrotóxicos (FCCA) apresentou, na tarde desta quinta-feira (30), o resultado das fiscalizações, entre os dias 13 e 17 de abril, em sete municípios da região do Cariri. Ao todo, 18 comércios foram fiscalizados e 11 autuados. Vinte propriedades rurais foram vistoriadas, destas, 16 sofreram autuações.

Entre as principais infrações encontradas, estavam o armazenamento inadequado de agrotóxicos em uso e vencidos, falta de receituário agronômico, ausência de registro do empregado, falta de treinamento para aplicadores do produto e ausência de Equipamento de Proteção Individual (EPI).

Já nos comércios, os maiores problemas foi a ausência ou vencimento do registro da Semace, venda de agrotóxicos fora da validade, empregados sem registro e exames e depósitos inadequados para armazenamento das substâncias.

O promotor de Justiça Amisterdan de Lima Ximenes, que coordena o Fórum, explicou que o objetivo da fiscalização não é punir quem vende ou utiliza o produto, mas encontrar os problemas no uso para que seja possível buscar uma solução. "Com a fiscalização, podemos constatar os erros e levá-lo para o Poder Legislativo e Executivo e, assim, uma solução poderá ser encontrada para essa situação", afirmou Ximenes.

Ele acrescentou que, durante os trabalhos, foi possível observar que falta treinamento aos agricultores. "Se eles forem treinados a utilizar os produtos de forma adequada, o uso inadequado vai diminuir", diz.

O técnico da Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema), Flávio Rêgo, que chefiou a fiscalização, comentou que existe muita falta de informação em relação à compra e utilização dos agrotóxicos. "Nós encontramos agricultores que não sabiam nem o nome do produto que estavam utilizando. Muitos chamavam de veneno e outros até de remédio para plantas", frisou.

Projeto

Em 2013, o projeto de vistoria foi posto em prática e, no total, foram 17 comércios e 58 propriedades rurais autuadas. No ano passado, não houve o trabalho devido a problemas burocráticos. A expectativa é que, neste ano, ainda sejam realizados outras três ações como esta, mas em regiões diferentes.

O trabalho é do grupo de fiscalização do FCCA, composto pelo MPCE, Conselho Regional de Engenharia e de Agronomia do Estado do Ceará (Crea-CE), Ministério da Agricultura, Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), Batalhão de Policiamento Militar Ambiental (BPMA), Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz) e Sema, além de representantes da sociedade civil organizada. Foram fiscalizados os municípios de Barbalha, Brejo Santo, Missão Velha, Mauriti, Penaforte, Jati e Juazeiro do Norte.




Fonte: Diário do Nordeste

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Pais de crianças abusadas cobravam R$ 14 por sexo com filhos, diz polícia


Os pais das cinco crianças que foram vítimas de abuso sexual em Piracanjuba, no sul de Goiás, foram novamente presos pela Polícia Civil suspeitos de aliciar os próprios filhos para prostituição.
Eles cobravam valores entre R$ 14 e R$ 100 para que as crianças fossem levadas a casas e chácaras, onde seriam vítimas de estupros e atos libidinosos, afirmou o delegado Vicente de Paulo, responsável pelo caso. Além dos pais das crianças, três homens foram presos suspeitos de pagar pelos “serviços” ao casal, e outro segue foragido.
O irmão mais velho das vítimas, de 17 anos, foi apreendido no último dia 11 de abril suspeito de abusar dos menores com a conivência dos pais.
Na ocasião, o adolescente confessou os crimes à polícia, mas depois disse que foi obrigado a mentir. Ele segue em um centro de internação para menores na capital.

Investigação
O delegado conta que desde o início sabia que o casal, de 33 e 59 anos, permitia que os filhos mais novos, com idades entre 5 e 14 anos, fossem abusados. Por isso, eles foram detidos na mesma ocasião que o filho mais velho, por suspeita de omissão.
No entanto, cerca de 10 dias depois, os pais foram liberados pela Justiça e passaram a responder em liberdade.
“Isso foi importante para as investigações, pois eles se sentiram tranquilos e acharam que não seriam mais pegos. Aí conseguimos encontrar mais elementos que comprovaram que eles não só sabiam que os filhos eram abusados sexualmente, mas que recebiam dinheiro por isso e intermediavam essa negociação”, explicou Paulo.
Durante as investigações, a polícia chegou até uma chácara na cidade, onde funcionava uma espécie de ponto de encontro dos clientes com as crianças.
“Além de dinheiro, o casal também recebia pagamentos em produtos. Em toda a minha carreira, esse é o caso mais escatológico que eu já investiguei”, afirmou o delegado.

Na última terça-feira (28), os policiais cumpriram mandados de prisão contra os pais e três suspeitos de pagar para abusar das crianças. Outro homem ainda é procurado.
O delegado disse que os suspeitos foram indiciados por financiamento à prostituição, pedofilia e estupro de vulnerável. Todos seguem presos em Piracanjuba.

Abusos
As vítimas – quatro meninos de 7, 10, 12 e 14 anos, e um menina, de 5 – foram levadas para um abrigo e estão sob a responsabilidade do Conselho Tutelar.
De acordo com o delegado, os familiares não podem se aproximar dos menores, que recebem auxílio psicológico. “Mas é visível que todas estão traumatizadas. Elas sofreram muito e não será fácil superar”, disse Paulo.
Segundo a investigação, o adolescente de 17 anos começou a abusar do irmão, de 14, há pelo menos 10 anos. No entanto, o menor só começou a ser investigado por outros delitos há cerca de um ano. "Ele já tinha passagem por tráfico de drogas e, há um ano, começamos a apurar também o envolvimento dele com furtos na região", disse o delegado.
Durante essa apuração, a polícia recebeu a denúncia de que ele também estuprava os irmãos. Por isso, uma equipe do Conselho Tutelar foi designada para acompanhar sigilosamente a família. Foram comprovados não apenas os atos sexuais, mas também a omissão dos pais.
Exame
"A conselheira, junto com a mãe, levou a criança menor, de 5 anos, a um médico legista. Lá, ele comprovou que a menina havia sido violentada. Mesmo assim, a mãe não esboçou nenhuma reação, agiu como se não tivesse ocorrido nada. Nem pensou em procurar a polícia. Desde então, confirmamos que ela e o esposo consentiam com os abusos", explica.
As vítimas ainda disseram à polícia que os estupros ocorriam no quarto dos pais, quando elas voltavam da escola. Segundo o delegado, os pais deixavam o imóvel e iam caminhar nos arredores da residência.
"Os pais não explicaram o porquê dessa atitude. Na verdade, eu acho que eles têm medo do filho", conta Paulo.


Fonte: G1 Goiás

Suspeito morre e parceira fica baleada durante assalto a banco!

Um assalto ao banco Bradesco da avenida João Pessoa, na Parangaba, terminou com um assaltante morto e outro baleado, na noite desta quinta-feira, 30. De acordo com testemunhas, um casal entrou na agência, anunciou o assalto e rendeu os clientes. Mas, um policial, que estava dentro do local, reagiu e deu início à troca de tiros.

A mulher envolvida no assalto ficou baleada e foi encaminhada ao hospital. Já o seu parceiro foi atingido por disparos e morreu local, enquanto o policial teria sofrido um tiro de raspão. Segundo testemunhas, além dos tiros de dentro da agência, uma terceira pessoa teria efetuado disparos do lado de fora do banco. Na ação, a mulher fazia a vistoria das vítimas, enquanto o homem armado os ameaçava.

A reportagem do O POVO esteve no local e verificou a agência danificada, com vidros quebrados, objetos de vítimas espalhados pelo chão e sangue em 
Uma equipe da Força Tática de Apoio (FTA), que está atuando na ocorrência, confirmou a versão das testemunhas de que o casal anunciou o assalto e rendeu clientes.

Fonte: Opovo Online

Polícia prende grupo procurado por homicídios, tráfico e roubos a postos de gasolina no interior do Ceará

Um operação da Polícia Militar (PM) culminou na prisão de três homens procurados por diversos crimes, como homicídios, tráfico de drogas e roubos a postos de gasolina em cidades do interior do Ceará. O grupo foi capturado na última quarta-feira (29), escondido em uma casa no município de Amontada. Um adolescente de 17 anos, que possuia envolvimento com os homens, foi apreendido. 

Após o recebimento de denuncia anônima, policiais do Ronda do Quareirão, do Serviço Reservado, da Força Tática de Apoio (FTA) e Policiamento Ostensivo Geral (POG) saíram em diligências e efeturam as prisões. No momento da abordagem, os homens e o adolescente estavam com duas armas artesanais de calibre 32 e uma motocicleta, que havia sido tomada de assalto.   

Segundo a Secretaria da Defesa Pública e Segurança Social (SSPDS), o primeiro preso, indetificado como Pedro Jean dos Santos, conhecido como "Bactéria", de 21 anos, era fugitivo da Cadeia Pública de Paracuru. O homem já respondia na Justiça por roubo, furto e crime contra o patrimônio. Bactéria ainda confessou a participação em dois homicídios. 

A Polícia descobriu que um outro detido, identificado como Marciel Carneiro de Brito, 22,  havia fugitido da Cadeia de Itarema. O preso responde por furto e receptação. 

O terceiro envolvido, Lucas do Carmos Marques, 21, e o adolescente de 17 anos tinham passagens pela Polícia. Os homens foram autuados por porte ilegal de armas, formação de quadrilha e associação criminosa. Todos foram encaminhados à Delegacia Regional de Acaraú

Fonte: Diário do Nordeste

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India