Faça Aqui Sua Aposta

SIGA NOSSO BLOG NO TWITTER

CONTATO: narotadasnoticias@hotmail.com
SEJAM BEM VINDO....

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Penaforte-CE: A luta continua, por vagas de empregos nas obras da transposição !

Na manhã de segunda-feira 25/09 o Presidente do SINTEPAV-CE e representante dos sindicatos Estadual do Ceará, o Senhor Raimundo Nonato Gomes, no uso de  suas atribuições como sindicalista, começou seu trabalho de reivindicações, e ao mesmo tempo mais uma luta pelos os direitos dos trabalhadores em suas categorias de mão de obra. Salários correspondentes a cada trabalhador mediante sua profissão, mais outros direitos em questão, e os 50% de vagas de trabalho para a comunidade de Penaforte.  A princípio o Presidente convocou os funcionários atuais das empresas no canteiro da EMSA, onde foi ouvido pelos trabalhadores e representantes das empresas que também estavam presentes. Segundo informações repassadas para o site da Rádio Penaforte FM , ficou acertado que as empresas farão a sua parte, contratando a mão de obra da cidade de acordo com as necessidades que as mesmas necessitarão. Também em relação a contratação de pessoas, foi sugerido a ideia de verificar o titulo de eleitor de cada pessoa, que for selecionada para executarem qualquer tipo de serviço, se tratando que muitas pessoas de fora foram selecionadas se passando  moradores de Penaforte, com endereços e comprovantes de residência da própria cidade.  Durante a semana fiscais sindicalistas ficarão na cidade, e não havendo cumprimento do que foi conversado e acordado entre sindicatos e empresas, poderá haver paralisação novamente nas obras no trecho que passa por Penaforte,  agora com as forças sindicais do Estado do Ceará, junto com a classe trabalhadora de Penaforte, que tanto almeja um emprego.      

Foto (Luis Jacinto)
Fonte: Rádio Penaforte FM

Série de mutirões busca desassorear Rio São Francisco, em Pirapora

Uma ação popular está mudando a cara do Rio São Francisco, em Pirapora, no Norte de Minas. Os moradores se organizaram para fazer um mutirão e retirar entulhos de dentro do rio. As ações, “Pelo Velho Chico”, são realizadas aos finais de semana.
Os trabalhos são coordenados pela ONG Movimento Ecológico São Francisco de Assis (Mesfa) e tiveram início com objetivo de resgatar as duchas da orla da cidade. O movimento tem despertado o interesse de muitos moradores e empresários da cidade, que fornecem desde maquinário à alimentação ao grupo que trabalha na retirada do lixo. Cerca de 150 caminhões de lama, mato e lixo já foram retirados do rio.

“Muitos moradores abraçaram a causa e ajudam nos trabalhos. Logo conseguimos também parcerias com a prefeitura e empresas da cidade. Já foram realizados cinco mutirões; no próximo sábado (23) será a sexta ação no rio”, explica um dos idealizadores da ação, Rhomário Magalhães.
A previsão, de acordo com os organizadores, é que os trabalhos continuem até o início das chuvas, quando o nível da água volta a subir no rio. “Vamos continuar com sequência de ações que atraiu muita gente. Quem sabe conseguiremos desassorear a parte de cima do rio?”, indaga outro integrante do movimento, Sydarta Moreno.

Fonte: G1

Super-ricos pagam menos tributos que os 10% mais pobres, diz estudo

A população 10% mais rica do Brasil paga uma parcela menor de sua renda com tributos que os 10% mais pobres, mostra um estudo sobre desigualdade divulgado nesta segunda-feira (25) pela organização não-governamental britânica Oxfam.
A parcela mais pobre da população gasta 32% de tudo o que recebe em tributos, enquanto quem está no topo da pirâmide destina apenas 21% de sua renda para pagar impostos, segundo o relatório “A Distância que nos Une – Um Retrato das Desigualdades Brasileiras".

No Brasil, a renda mais baixa também é a que paga mais impostos indiretos (cobrados sobre produtos e serviços): 28% de tudo o que ganham os mais pobres é consumida para este fim, enquanto que os mais ricos pagam somente 10% do rendimento neste tipo de imposto.
Os negros e as mulheres são os mais penalizados por essa diferença, mostra o estudo da Oxfam, já que eles somam três de cada quatro brasileiros na faixa menos favorecida. Na outra ponta, os homens brancos são dois em cada três dos 10% mais ricos do Brasil.
Imposto de renda e patrimônio
Quando se trata de impostos sobre a renda e patrimônio, o abismo entre ricos e pobres também é grande. Quem ganha 320 salários mínimos por mês paga a mesma alíquota efetiva de Imposto de Renda (após descontos, deduções e isenções) de quem recebe cinco salários mínimos, aponta a Oxfam.
Isso acontece porque a alíquota do IR para de crescer para quem ganha acima de 40 salários mínimos. Os mais ricos – boa parte empresários e acionistas – são também os mais beneficiados com as isenções sobre lucros de empresas e dividendos de ações. Na prática, apesar de ser uma renda, eles não precisam pagar imposto sobre estes ganhos, destaca o estudo.
Isenções beneficiam os mais ricos

O estudo aponta, ainda, citando dados da Receita Federal de 2016, que quem tem renda acima de 80 salários mínimos mensais (R$ 63.040) é beneficiado com isenção média de 66%. Para os que ganham 320 salários (R$ 252.160), o benefício vai a 70%.
Na outra ponta, a isenção para a classe média – quem recebe entre R$ 2.364 e R$ 15.760 é de 17%, e cai para 9% para quem ganha entre 1 e 3 salários mínimos mensais (R$ 788,00 a R$ 2.364,00), segundo o estudo.
Desigualdade salarial
O estudo também mostrou que a desigualdade salarial entre homens e mulheres só vai chegar ao fim daqui a 30 anos. Para chegar ao cálculo, a entidade usou a velocidade com que essa distância diminuiu em 20 anos, levando em conta os dados da Pnad Contínua, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ou seja, a projeção considera que esse ritmo seria mantido.
Se antes as mulheres recebiam 40% do rendimento dos homens, duas décadas depois elas passaram a ganhar 62% do que eles recebem, sobretudo com a entrada delas no mercado de trabalho, aponta a Oxfam. A renda média do sexo masculino, em 2015, era de R$ 1.508,00, contra R$ 938 das mulheres.

Fonte: G1.com/economia

No Brasil, 45% da população ainda não têm acesso a serviço adequado de esgoto

O Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) considera como atendimento adequado de esgoto sanitário o uso de fossa séptica ou rede de coleta e tratamento de esgoto. Dentro desse critério, 55% dos brasileiros dispõem do serviço adequado.

A publicação aponta que 43% são atendidos por sistema coletivo (rede coletora e estação de tratamento de esgotos); 12%, por fossa séptica (solução individual); 18% têm o esgoto coletado, mas não é tratado; e 27% não têm qualquer atendimento.

Foram realizadas avaliações em cada um dos 5.570 municípios do país, sempre considerando as diversidades regionais e a abordagem por bacia hidrográfica. No estudo, são consideradas exclusivamente as residências urbanas e não foi avaliada a prestação do serviço na área rural.

O documento divide o país em 12 regiões hidrográficas: Amazônica, Tocantins-Araguaia, Atlântico Nordeste Ocidental, Parnaíba, Atlântico Nordeste Oriental, São Francisco, Atlântico Leste, Atlântico Sudeste, Atlântico Sul, Uruguai, Paraná e Paraguai.

Investimentos

De acordo com o Atlas Esgotos, a universalização do esgotamento sanitário na área urbana do país necessitaria de R$ 150 bilhões em investimento, tendo como horizonte o ano de 2035. Cerca de 50% dos municípios, que precisam de serviço de tratamento convencional de esgoto, demandam 28% do valor estimado. Já 70 dos 100 municípios mais populosos requerem solução complementar ou conjunta e concentram 25% do total de investimento.

Os custos com coleta e com tratamento variam conforme a região, sendo maiores no Norte e menores no Sudeste. Para o Brasil como um todo, os gastos com coleta representam 2,7 vezes mais do que os previstos em tratamento.

Entretanto, segundo a ANA e o ministério, apenas o aporte financeiro não é suficiente para a universalização, sem capacidade adequada de administração do serviço. No país, existem vários exemplos de sistemas de coleta e tratamento de esgoto que foram abandonados ou sequer entraram em operação devido a problemas associados a gestão.

Na maioria dos municípios (4.288) o serviço é prestado pela própria prefeitura ou há um prestador que precisa aprimorar a capacidade de gestão. Entretanto, parte significativa da população urbana (87 milhões de habitantes), projetada para 2035, está nos municípios cujo prestador de serviço tem situação institucional consolidada.

Segundo o Atlas Esgotos, os serviços de esgotamento sanitário podem ser prestados de forma indireta, quando delegados para autarquia municipal, companhia estadual ou concessionária privada; ou de forma direta, sem prestador de serviço, sendo realizado pelas próprias prefeituras.

O estudo ressalta que, mesmo com as duas possibilidade de organização, há municípios sem coleta e tratamento de esgoto.

Nesse contexto, 2.981 municípios têm delegado os serviços de saneamento (forma indireta), sendo que cerca de 50% deles têm coleta e tratamento de esgotos, alcançando pelo menos 10% dos habitantes. Por outro lado, 2.589 municípios não têm prestador de serviço, e apenas 5% desse grupo oferecem tratamento coletivo de esgoto.

A forma indireta de gestão é adotada pelas cidades maiores que delegam, na maior parte das vezes, o serviço para companhias estaduais. Nos municípios de pequeno porte, o serviço fica a cargo das prefeituras. Ao observar as regiões, na porção leste do país (Nordeste, Sudeste e Sul), é possível identificar que a maioria dos municípios tem serviço de esgotamento sanitário delegado, enquanto mais a oeste (Norte e Centro-Oeste) predominam aqueles cuja responsabilidade pela prestação do serviço recai sobre as prefeituras.

Carga orgânica

Conforme o estudo, o Brasil produz cerca de 9,1 mil toneladas de Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) por dia, parcela orgânica dos efluentes vindos do esgoto doméstico. Desse total, 48% são provenientes de 106 municípios com população acima de 250 mil habitantes.

A DBO é um dos mecanismos usados para medir a poluição das águas e a qualidade do tratamento de esgoto. Quanto mais DBO, maior o grau de poluição na água.

De acordo com o atlas, durante o tratamento, 60% de DBO precisam ser removidos. Entretanto, na maioria das cidades brasileiras (4.801) os níveis de remoção da carga orgânica são inferiores a 60% da quantidade gerada.

Os baixos níveis de remoção são encontrados em todas as regiões, em especial no Norte e no Nordeste. Dos 5.570 municípios, 70% removem no máximo 30% da carga orgânica gerada.

No outro extremo, apenas 769 cidades (14%) têm índices de remoção de DBO superiores a 60%, concentradas principalmente na Região Sudeste. Apenas 31 dos 100 municípios mais populosos conseguem remover carga orgânica acima de 60%.

Em relação à unidades da Federação, apenas o Distrito Federal remove mais de 60%. Os estados de São Paulo e Paraná chegam perto desse índice, enquanto que nos demais estados os índices são menores.

No país, de toda a carga orgânica gerada (9,1 mil toneladas de DBO/dia), somente 39% são removidos nas estações de tratamento de esgoto.

Com isso, uma parcela significativa de poluentes é lançada diretamente nos corpos d’água das bacias, “comprometendo a qualidade das águas para diversos usos, com implicações danosas à saúde pública e ao equilíbrio do meio ambiente”, de acordo com a publicação. Pelo menos, cerca de 110 mil quilômetros de cursos d’água, notadamente na porção leste do país, têm baixa qualidade de água.

Fonte: Agencia Brasil

Agricultora colhe macaxeira gigante no quintal de casa

20 kg e 90 centímetros de comprimento. São as medidas da macaxeira colhida por Maria Severina Augusta, que atende por dona Lia, agricultora da comunidade quilombola Caiana dos Crioulos, em Alagoa Grande, no Agreste da Paraíba. Ela afirma que não sabia que iria ficar conhecida pelo feito. As informações são do G1.

Sua filha, Maria dos Anjos, revela que ficou apreensiva com a repercussão do feito. Ela afirma que desde que a foto foi publicada, não para de receber telefonemas. Até mesmo o secretário de Cultura de Alagoa Grande, Marcelo Lopes, afirmou que quando tomou conhecimento do caso, fez questão de divulgar o caso.

Maria afirma que raspou a raiz, que, com a ajuda da vizinha, resultou em farinha e massa. O alimento é cultivado no quintal de casa e, mais do que para vender, é plantado para subsistência.

Fonte: O Povo Online

domingo, 24 de setembro de 2017

Tradicional feira de gado de Caruaru (PE) está em crise

Quando se chega ao local da feira de gado em Caruaru, Pernambuco chega, só um touro mais desconfiado dá aquela encarada básica. Os outros estão mais preocupados em matar toda a fome acumulada de uns bons anos para cá. Porque a propriedade é a mesma de sempre. Já o visual... Fazia tempo que os 30 hectares não eram de um verde bonito o suficiente para manter o banquete constante de todo mundo por aqui.
“Isso aqui parecia um sertão. Isso aqui era uma terra preta, não tinha nada”, diz o criador Edvaldo de Paula Bezerra sobre a seca. Como é bom, enfim, olhar pro céu e voltar a ter esperança depois de seis anos doídos de tão secos. Agora, é só passear pelas estradas de chão de Altinho, bem perto de Caruaru, para ver que se nesse ano a chuva caiu e o cenário esverdeou, o sorriso largo no rosto queimado de todo mundo voltou.
Muitos criadores tiveram prejuízo com a seca. “Meu irmão mesmo teve um prejuízo enorme, assim, permanecendo com gado no período de verão por conta da seca. Era muito prolongada e ele gastando com ração, até com água a gente chegou a gastar, até com água a gente gastou muito dinheiro com água”, conta Edvaldo.



Sem ambulância

Todo mundo tem que tomar muito cuidado porque com as negociações é muito gado que entra e que sai do curral, e aí muito bicho sai correndo, bravo. E aí tem que ficar esperto porque um acidente pode acontecer. Essa é a reclamação número um de quem frequenta a feira toda semana. Se alguém trombar de frente com um touro vindo em velocidade, o que todo mundo jura que não é incomum, não tem uma ambulância para socorrer.

Feira acontece há 55 anos

Com tanta gente que entende tanto querendo comprar e vender no mesmo lugar, a feira que funciona já faz 55 anos virou uma das mais importantes do país.
E chama feira de gado, mas tem cavalo, porco, cabra, ovelha, tem quantos bodes couberem na traseira da perua antiga judiada pelo poeirão do interior pernambucano.
Mas mesmo com tanto animal e com a volta das chuvas na região, são encontrados muito corredor de curral com os espaços todos vazios. É que quem participa da feira diz que nos últimos anos ela diminuiu muito de tamanho por causa do aumento da violência.
Onda de violência atingiu feira
“Aconteceram vários assaltos aqui já dentro da feira. Isso era uma coisa que nunca acontecia e, ultimamente, por falta de segurança, por falta de um policiamento aqui isso tá acontecendo”, conda Edvaldo. Atualmente a feira se resume a 30% do que era antes.

Com tanta reclamação, tentamos falar com a direção do espaço. A reportagem do Globo Rural procurou o coordenador da feira, que até nos atendeu, mas não quis falar muito sobre o assunto e disse que não ia gravar entrevista.
Talvez porque seria ser bem difícil explicar o que aconteceu em julho desse ano, quando, dentro da feira, bem perto de um desses muitos currais vazios, veio o anúncio não de uma venda, mas de um crime... O produtor rural Severino Ramos da Silva foi assaltado e baleado. Os tiros que foram dados na direção dele pegaram no braço com a mão hoje bastante inchada pegaram no quadril, onde uma bala ainda está alojada, mas ele está vivo. Com o filho dele, que estava junto, a história foi outra. Ele foi atingido por uma bala e morreu.
No pasto, ficou a marca na vaca com as iniciais do filho João Barbosa Neto. No quintal, ficou o cachorro amuado, com saudades do dono que nunca mais apareceu, a declaração antiga a uma ex-namorada. Dentro de casa, as máquinas de costura pararam. É que ele aprendeu a fazer calças jeans. Na seca, a renda era essa. Ele sempre dava um jeito de não deixar faltar comida na mesa para todo mundo da família.
É por isso, dizem os produtores, que a feira de gado vem diminuindo ano a ano. A prefeitura diz que já chegaram a ser negociadas 3 mil cabeças por semana na feira. Hoje, é bem menos da metade disso.
Feira em Cachoeirinha ganha espaço
A 43 quilômetros ou 45 minutos dali, já se percebe um ambiente parecido com Caruaru. Nas barracas tem ferramenta enferrujada, botina, espora, enxada, tem de tudo um pouco. E além das barracas vendendo tudo quanto é tipo de coisa, o que a gente encontrou bastante aqui também foi restaurante com o pessoal já comendo arroz, feijão macaxeira, farofa, carne de sol, salada... Às 8h30!
Entrando na feira, o modelo é o mesmo de Caruaru em um espaço mais apertadinho. Mas lá, ao contrário de Caruaru, não se encontra um curralzinho vazio que seja. Por incrível que pareça, até o gado aqui parece que é mais calminho.
Pelo movimento dá para perceber que quem foi desistindo de Caruaru nos últimos anos pela falta de segurança foi se aproximando de lá. Assim, segundo o secretário de administração de Cachoeirinha, a feira deles já tá quase tão importante quanto a de Caruaru.
Cachoeirinha não tem nem 20 mil habitantes. Caruaru tem 350 mil. Mas depois de tudo isso, a gente pode ter, pelo menos, uma boa notícia. Depois de assumir que falta segurança na feira de gado de Caruaru, a Polícia Militar prometeu melhorar e muito a situação até o fim do ano.
Não há dados disponíveis sobre os crimes dentro da feira de gado de Caruaru. Mas entre os seis grandes municípios de Pernambuco, com mais de trezentos mil habitantes, Caruaru tem o maior índice de assassinatos. A violência afeta toda a população, não só os usuários da feira.

Foto( Jornal de Caruaru)
Fonte: Globo Rural/G1

Carro com placa de Salgueiro é furtado durante festa em Terra Nova-PE

Nessa sexta-feira (22) foi a segunda noite da Festa de Setembro de Terra Nova, mas, enquanto muita gente estava na praça principal para se divertir com os shows de Raniere e Pedrinho Pegação, alguns estavam para praticar crimes.

Durante o evento foi furtado um carro modelo Chevrolet Corsa, cor azul, com placa KLP-4045, inscrição de Salgueiro. Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro do veículo, pode entrar em contato com o número (87) 98159 7297, falar com Sávio.

Fonte:  Blog Alvinho Patriota

sábado, 23 de setembro de 2017

Fortaleza passa pelo Tupi e volta à Série B depois de 8 anos

O Fortaleza está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. O martírio de 8 anos teve fim na noite deste sábado (23) quando o Leão perdeu por apenas 1×0 para o Tupi-MG, em Juiz de fora, segurando a vantagem de 2×0 construída no confronto de último sábado no Castelão. A torcida tricolor, que esgotou os ingressos reservados para seu setor, fez uma festa inesquecível junto com os jogadores.

O primeiro tempo da partida histórica foi de muito nervosismo por parte das duas equipes, mas foi o Tupi quem chegou com mais perigo ao gol. A equipe mineira teve gol bem anulado logo nos primeiros minutos da partida e, aos 25, Andrey chutou a bola no travessão da meta tricolor.

O segundo tempo foi de muita tensão e pressão por parte do Tupi. A defesa tricolor segurou o placar até aos 38 minutos do segundo tempo, quando Fernando empurrou a bola para o fundo da rede e esquentou os minutos finais da partida.

Marcelo Boekk e a defesa tricolor conseguiram conter a corrida desenfreada do Tupi para fazer o segundo gol. Com o apito final da partida, aos 49 do segundo tempo, a torcida leonina foi ao delírio. Os jogadores, alguns aos prantos, se dirigiram a torcida e comemoram juntos o fim do martírio tricolor depois de 8 anos.

O Fortaleza agora está oficialmente de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Porém, o tricolor continua sua luta pelo título da Série C. O Leão enfrentará o Sampaio Correa na semi-final do torneio, em data ainda não definida.

Fonte: Verdinha.com.br

Polícia prende 5 envolvidos no roubo a banco em Novo Oriente

Na noite desta quinta-feira (21), uma operação conjunta da Polícia Militar (PM), por meio do Comando Tático Rural (Cotar), e da Polícia Civil, através da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), prendeu cinco homens envolvidos na explosão e roubo de uma agência bancária do município de Novo Oriente, na madrugada da última quarta-feira (20).

Os suspeitos estavam escondidos em um hotel em Morada Nova, na região do Baixo Jaguaribe e de acordo com a Polícia planejava outro ataque.

Segundo o delegado Raphael Vilarinho, titular da DRF, outros dois criminosos já foram identificados. A polícia informou que parte do dinheiro roubado na agência já foi recuperado. Com os suspeitos, a polícia apreendeu diversos celulares, revólveres e pistolas.

Fonte: O Estado

Homicídio a bala nesta manhã em Jardim-CE

Um atentado a bala ocorrido nesta manhã de sábado 23 de setembro movimentou ainda mais a feira livre da cidade de Jardim-CE. A vítima trata-se de Daniel Francisco Evangelista, de 48 anos, morador do distrito do corrente nesta urbe. Por volta das sete horas da manhã, quando abria seu frigorífico na rua Acadêmico Luis Aires, Daniel foi surpreendido por uma pessoa que se identificou como polícia que lhe retirou a vida com dois disparos de arma de fogo, fugindo em seguida, tomando rumo ignorado. A polícia militar de Jardim, cuja guarnição formada pelos Sgt Marisvaldo, Cb Eduardo e Cb Barros estiveram no local, isoladamente a área até a chegada da perícia forense de Juazeiro do Norte a qual retirou o corpo para o IML- Instituto Médico Legal. Este é o terceiro homicídio registrado em Jardim-CE só no mês de setembro.

A VTR da Polícia Militar de Jardim está em diligência a fim de capturar o infrator


Fonte: Portal Jardim

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Mais um passo foi dado rumo à criação da Associação de Sites e Blogs do Ceará; saiba mais

Mais um passo foi dado rumo à criação de Associação de Administradores de Sites e Blogs do interior do Ceará. Os representantes dos sites TV Web Cariri, Ipaumirim.com, Na Rota das Notícias, Esporte Mídia, Som da Terra e Portal OKariri, estiveram reunidos na noite desta quinta-feira (21/set) para discutir as clausulas e critérios que serão estabelecidos no regimento da entidade.

Vale lembrar que vários outros representantes de veículos de comunicação que não puderam estar presentes, justificaram as suas ausências e se comprometeram a estarem presentes no próximo encontro.

Dar representatividade jurídica e comercial, legalizar a categoria, amparar de poder jurídico, dinamizar os trabalhos e capacitar à classe, estão entre os principais objetivos da criação da Associação.

Um próximo encontro foi marcado para o domingo (01/out) às 8 horas (O local do encontro será previamente avisado), onde será apresentado o regimento e acontecerá a filiação dos primeiros participantes desta entidade que nascerá com a responsabilidade de aproximar, representar e melhorar cada vez mais a qualidade da informação em nossa região.

Fonte: Agencia OKariri

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Trabalhadores dos Correios entram em greve

Os trabalhadores dos Correios entraram em greve, com adesão de 28 dos 31 sindicatos vinculados à Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect). É a segunda greve realizada este ano. Os estados que não aderiram ao movimento (Acre, Rondônia e Roraima) têm assembleias previstas até amanhã (21) e a perspectiva da Fentect é que eles participem da paralisação.
De acordo com os Correios, a paralisação é parcial e não afeta os serviços da empresa. “Até o momento, todas as agências, inclusive nas regiões que aderiram ao movimento paredista, estão abertas e todos os serviços estão disponíveis”, informou nota enviada pela empresa. Nos locais onde houve paralisação, a empresa já colocou em prática o Plano de Continuidade de Negócios, de forma a “minimizar os impactos à população”. Ainda por meio de nota, os Correios informam que a greve está concentrada na área de distribuição e que um levantamento parcial feito na manhã de hoje (20) indicou que 93,17% do efetivo total da empresa está presente e trabalhando – o que, segundo os Correios, corresponde a 101.161 empregados.
O processo de negociação entre empresa e trabalhadores já dura cerca de 50 dias, segundo a Fentect, que reivindica reajustes salariais de 8%. “Até agora a empresa não apresentou nenhuma proposta no âmbito econômico. O único retorno que temos está relacionado à retirada de direitos como assistência médica, indenizações por acidente de trabalho e suspensão de férias", disse à Agência Brasil a diretora de Comunicação da Fentect, Suzy Cristiny. Ela esclareceu que a empresa só está autorizando as férias quando está perto de elas se tornarem compulsórias, "em geral no 23º mês trabalhado”.
Nas negociações, foi aventada a possibilidade de instaurar um banco de horas, em que a jornada poderia variar conforme a demanda de trabalho. A proposta desagrada aos trabalhadores "porque, além de resultar no não pagamento de horas extras, provocará situações como a dispensa de trabalhadores em horários de menor movimentação para, depois, serem cobradas as reposições", avaliou Suzy.
A empresa, no entanto, nega ter proposto o corte dos benefícios e disse que o que está em jogo é um processo de negociação. De acordo com a assessoria de imprensa, os Correios apresentaram uma proposta de manter o último acordo coletivo vigente até o final do ano. A data-base é de agosto mas, segundo a empresa, como é nesse período que as do acordo coletivo se acentuam, não caberia, em sua opinião, qualquer tipo de paralisação até se esgotar a prorrogação.

Com informações da Agência Brasil

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha , Car Price in India