SIGA NOSSO BLOG NO TWITTER

CONTATO: narotadasnoticias@hotmail.com

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Preço do feijão sobe 20% e o da carne, 8%, em novembro no Estado

A compra do feijão e da carne nos supermercados pesou no bolso dos consumidores cearenses, nas últimas semanas. Segundo Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa-CE (Central de Abastecimento do Ceará), ambos registraram alta de 20% e 8%, respectivamente, de outubro a novembro deste ano. A baixa colheita de grãos no País e a diminuição no abate do gado, segundo ele, foram fatores que impactaram no aumento dos itens.

Em relação ao feijão, Girão destaca que a elevação no preço afeta as variedades de corda e o carioca. "Com a diminuição das colheitas por causa da entressafra do produto, então estamos sentindo a redução na oferta dos grãos, o que impactou diretamente nos preços. Esse quadro pode melhorar em 90 dias, com o início das colheitas e o período chuvoso, além da irrigação e do plantio", explica.

Em ritmo de alta, o feijão de corda saltou de R$ 3,00 para R$ 4,50 o quilo, registrando um acréscimo de 50%. Já o feijão carioquinha (vindos da Bahia, Pernambuco e do Sul do Piauí) passou de R$ 4,00 para R$ 5,40, um aumento de 35%, com produção vinda do Paraná, Minas Gerais e uma pequena escala de Goiás.

Menos oferta

Conforme Girão, o Ceará não é produtor de carne para consumo. O gado, segundo ele, é voltado para laticínios. Com isso, o Estado compra produtos do Pará, Tocantins e Goiás, tornando o Estado dependente da produção do Norte e do Centro-Oeste do Brasil. "A carne começou com alta de 4% e já teve um aumento elástico de 8% em relação ao mês de outubro. No acumulado do ano, foi lento, variando em torno de 20%", explica.

Girão também pondera que os principais tipos de carne consumidos no Estado sofreram elevação. "Tanto aumentou a alcatra, como a maminha e a picanha. O acréscimo foi de 4,2% e já chega a 8% nas primeiras semanas de novembro", diz.

De acordo com boletim do Sistema de Informação do Mercado Agrícola, divulgado ontem (25) pela Ceasa, o quilo da carne fresca pode variar entre R$ 8,50 a R$ 11,50. Já as aves, por sua vez, saem em torno de R$ 6,50 a R$ 7,50 o quilo. Por fim, os preços dos pescados variam de R$ 23 a R$ 100 o quilo.

Exportações

Segundo Everton da Silva, presidente do Sindicato do Comércio de Carnes Frescas do Ceará (Sindicarne-CE), a entressafra do gado (quando há diminuição no abate) vai até o fim do ano, o que diminui a oferta no mercado. "O período de entressafra da carne é de agosto a dezembro. Com isso, o valor da carne já sobe mais de 8%", aponta.

Além disso, as produções dedicadas às exportações brasileiras para a China aumentaram, causando impacto no preço nas prateleiras dos supermercados cearenses. "Com esse grande volume de mercadorias que saem do País, isso acaba a disponibilidade para consumo interno. Se não fosse isso, talvez não aumentasse nada", diz Silva.

Fonte: Diário do Nordeste
Reações:
Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Cometários publicados no site é de responsabilidade de quem comenta e não significa que seja o pensamento do site.
Material produzido pelo site é liberado para reprodução, desde que seja mantida a ética de citar a fonte.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha , Car Price in India