SIGA NOSSO BLOG NO TWITTER

CONTATO: narotadasnoticias@hotmail.com

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Governo autoriza mais 63 agrotóxicos, sendo 7 novos; total de registros em 2019 chega a 325

O Ministério da Agricultura registrou nesta terça-feira (17) mais 63 agrotóxicos. Desse total, 2 são princípios ativos (que servirão de base para produtos inéditos) e 5 são novos produtos que estarão à venda. Os demais 56 são genéricos de pesticidas que já existem no mercado.

As autorizações foram publicadas no Diário Oficial da União.


Com os novos registros, o total de agrotóxicos liberados chega a 325, superando o volume do mesmo período de 2018, quando houve 309 registros.

Assim, o ritmo de liberação deste ano segue sendo o mais alto da série histórica do ministério, iniciada em 2005.

Novas substâncias
Entre as novidades estão os princípios ativos fluopiram, que é usado para matar fungos, e o dinotefuram, um inseticida. Eles serão usados pela indústria, que poderá desenvolver produtos a partir dessas substâncias para o agricultor (o chamado produto formulado).

No caso do fluopiram, ao mesmo tempo já foi liberado um registro de produto formulado, para utilização nas lavouras.

O dinotefuram é utilizado no controle de insetos sugadores, como percevejos. Ele poderá ser aplicado em 16 atividades: arroz, aveia, batata, café, cana-de-açúcar, centeio, cevada, citros, feijão, milheto, milho, pastagem, soja, tomate, trigo e triticale.

Ele é considerado medianamente tóxico pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O pesticida não é autorizado para uso na União Europeia e está em reavaliação nos Estados Unidos, onde é utilizado desde 1985.

Já o fungicida fluopiram é um produto indicado para combater parasitas que atacam a raízes das plantas (nematoides) e terá autorização para 7 culturas: algodão, batata, café, cana-de-açúcar, feijão, milho e soja.

O Ministério da Agricultura afirmou que o produto estava na fila para registro no Brasil havia 10 anos. Ele possui registro na União Europeia e está em análise nos EUA desde 2012.

Novos produtos à venda
O governo liberou 5 agrotóxicos inéditos para os produtores rurais, baseados nos seguintes princípios ativos: são 3 à base da mistura de sulfoxaflor e lambda-cialotrina, 1 formulado a partir de fluopiram e 1 com base no fluorpiauxifen-benzil.

Todos são considerados medianamente tóxicos pela Anvisa.

Desses pesticidas, os mais polêmicos são os que têm como base o sulfoxaflor, que é relacionado à redução de enxames de abelhas e está em estudo no exterior.
Genéricos
O Ministério da Agricultura também autorizou 56 novos produtos genéricos, sendo 47 para quebra de patentes para a indústria (produto técnico equivalente) e 9 para utilização dos produtores rurais (produto formulado equivalente).

Liberação acelerada
Segundo o governo, a maior velocidade na liberação de agrotóxicos se deve a medidas de desburocratização que foram adotadas desde 2015 na fila de registros.

O objetivo, de acordo com o ministério, é aprovar novas moléculas, menos tóxicas e ambientalmente mais corretas para substituir produtos antigos.

A associação que representa as fabricantes de agrotóxicos (Andef) afirma que a fila do Brasil é mais lenta em comparação com a da União Europeia e dos Estados Unidos. Segundo as empresas, o desenvolvimento de um princípio ativo inédito para agrotóxico leva de 10 a 11 anos e custa em torno de US$ 286 milhões.

Agrônomos dizem que é melhor ter mais produtos registrados do que correr o risco de que os produtores recorram a agrotóxicos "piratas", mas alertam que, quanto maior o uso, mais resistência a planta tem ao veneno.

Para ambientalistas, no entanto, a aceleração do ritmo de aprovações é uma forma de o governo colocar em prática tópicos do polêmico projeto de lei 6.299/02, que ficou conhecido como "pacote do veneno", que ainda está em discussão na Câmara dos Deputados.

Como funciona o registro
O aval para um novo agrotóxico no país passa por 3 órgãos reguladores:

Anvisa, que avalia os riscos à saúde;
Ibama, que analisa os perigos ambientais;
Ministério da Agricultura, que analisa se ele é eficaz para matar pragas e doenças no campo. É a pasta que formaliza o registro, desde que o produto tenha sido aprovado por todos os órgãos.
Tipos de registros de agrotóxicos:

Produto técnico: princípio ativo novo; não comercializado, vai na composição de produtos que serão vendidos.
Produto técnico equivalente: "cópias" de princípios ativos inéditos, que podem ser feitas quando caem as patentes e vão ser usadas na formulação de produtos comerciais. É comum as empresas registrarem um mesmo princípio ativo várias vezes, para poder fabricar venenos específicos para plantações diferentes, por exemplo;
Produto formulado: é o produto final, aquilo que chega para o agricultor;
Produto formulado equivalente: produto final "genérico".


Fonte: G1

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Camilo Santana negocia na Alemanha a compra de dois helicópteros para reforço da frota do Ceará

O governador Camilo Santana esteve reunido nesta segunda-feira, 16, com a direção da multinacional da Airbus, na cidade de Donauwörth, na Alemanha para negociar a compra de mais dois helicópteros. A aquisição reforça a frota da segurança pública do Estado, que é considerada uma das maiores do País, de acordo com o Governo.

Atualmente, o Ceará conta com nove helicópteros, sendo seis biturbina, e um avião modelo Cessna 210, fazendo com que o Estado tenha a terceira maior frota policial do Brasil, considerando todos os tipos de aeronaves.
“Tenho um compromisso de reforçar cada vez mais nossas forças de segurança para combater a criminalidade e proteger nossa população. Nossos helicópteros da Ciopaer, além do combate diário ao crime, ajudam a salvar vidas, através do transporte aeromédico em todo o estado. Vamos ampliar nossas bases da Ciopaer, hoje já presentes em Fortaleza, Sobral, Juazeiro e Quixadá, para chegar cada vez mais rápido em qualquer lugar do Ceará”, explicou.

Ciopaer

Criada há 25 anos, a Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) é referência nacional na área. Quando o assunto é tecnologia e qualidade, as aeronaves das forças de segurança cearenses são consideradas as melhores do País. A Ciopaer possui quatro bases fixas espalhadas estrategicamente pelo estado nos municípios de Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral e Quixadá, onde 166 profissionais de segurança pública se dividem entre pilotos, tripulantes operacionais, mecânicos e apoio solo. Outros 22 profissionais de saúde do Samu Ceará também atuam em conjunto.

A atuação da Coordenadoria vai além da questão policial. O trabalho feito envolve operações policiais, patrulhamento aéreo, resgates, transportes aeromédicos, transporte de pessoal, apoio às ações de defesa civil, transporte de órgãos e tecidos humanos para transplante, monitoramento ambiental e de recursos hídricos, geração de imagens para fins de segurança pública e institucionais, entre outras.

Atuação

Nos primeiros seis meses de 2019, das 781 missões da Coordenadoria, 85 foram voltadas para o atendimento aeromédico. Em tempo, as missões totalizaram 1.058 horas voadas. O serviço fica atrás apenas da atuação da Ciopaer em trabalhos de patrulhamento (236) e em operações policiais (89). Também se destacam os 29 voos de resgates e os 19 onde os profissionais atuaram na busca por pessoas ou embarcações. Em todo ano de 2018, as aeronaves participaram de 1.357 missões.

Fonte: Opovo Online

Homem é preso após assaltar jovem com torneira embaixo do braço em Juazeiro

Um homem foi preso após assaltar um jovem de 16 anos na tarde desta segunda-feira (16), no bairro Frei Damião, em Juazeiro do Norte. O suspeito foi identificado como Cícero Tarcísio de Souza Barros.

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe do RAIO realizava patrulhamento pelo bairro, quando viu um homem correndo de forma duvidosa. Ele era perseguido por um outro rapaz, que alegava ter o celular tomado em assalto.

Foi realizada uma revista e o homem foi preso em flagrante. Ainda conforme a polícia, a torneira estava debaixo do braço do suspeito, com o intuito de enganar a vítima.

Fonte: Site Badalo

Municípios com melhores índices de efetividade na gestão são certificados pelo TCE Ceará, Penaforte fica em 2º lugar

Com a participação de agentes políticos, gestores, servidores públicos e representantes da sociedade e da imprensa foi realizado na última sexta-feira (13/9) pelo TCE Ceará em parceria com Assembleia, por meio do Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Estado do Ceará (Inesp) o  I Seminário Efetividade da Gestão Municipal.
O que queremos é uma administração pública cada vez melhor. A finalidade deste Seminário é reconhecer as gestões municipais que se destacaram nos resultados do IEGM, calculado por este Tribunal, e, adicionalmente, contribuir para a disseminação das boas práticas realizadas para os demais municípios.
A declaração foi feita pelo presidente do Tribunal de Contas do Ceará, conselheiro Edilberto Pontes, na abertura do I Seminário Efetividade da Gestão Municipal, no auditório João Frederico Ferreira Gomes, anexo à Assembleia Legislativa.

O governador em exercício, José Sarto Nogueira, presidente da Assembleia Legislativa, elogiou a inciativa do Tribunal em construir o IEGM e apontou que “o reconhecimento pelo trabalho realizado, muitas vezes não creditado, e a certificação é um estímulo e motivação para todas as administrações públicas do estado”

Na primeira mesa, foram apresentadas boas práticas referentes a quatro indicadores. O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, falou sobre a dimensão Planejamento. Saúde foi o tema destacado pelo prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor; o prefeito de Auiaba, Ramílson Araújo, falou sobre sua experiência na área de gestão fiscal, e ganhou aplausos ao contar sobre como administra diante de recursos limitados. A Educação de Sobral foi destacada pelo prefeito Ivo Ferreira Gomes, que resumiu 22 anos de ações voltadas ao desenvolvimento da área no Município.

O reconhecimento dos índices municipais pelo TCE Ceará foi feito com a entrega de certificados aos três primeiros melhores colocados, de acordo com o tamanho da população.
Os municípios foram avaliados por três categorias: Grande, Médio e Pequeno porte, o município de Penaforte se destacou entre os município de pequeno porte, ficando em segundo a nível de estado e primeiro e único do cariri entre as categorias.

Obtiveram a melhor nota geral no IEGM 2017, os seguintes Municípios:

Grande Porte
    • 1º lugar – Fortaleza
    • 2º lugar – Eusébio
    • 3º lugar – Sobral

 Médio Porte
    • 1º lugar – Forquilha
    • 2º lugar – Nova Russas
    • 3º lugar – Baturité

  Pequeno Porte 
    • 1º lugar – Pires Ferreira
    • 2º lugar – Penaforte
    • 3º lugar – Uruoca

Todos os 159 municípios que responderam aos questionários do IEGM dentro do prazo estabelecido pelo Tribunal de Contas também receberam uma certificação de participação.

Fonte e informações: TCE-CEARÁ

Incêndio na divisa entre Ceará e Piauí dura quatro dias e destrói propriedades

Há quatro dias um incêndio considerado de grandes proporções castiga a região no limite entre os municípios de Parambu (CE) e Pimenteiras (PI). Propriedades particulares de ambos os estados estão sendo afetadas pelas chamas e proprietários afirmam que ainda não calcularam os prejuízos, mas citam danos "irreparáveis".

Desde quinta-feira (12), de acordo com o Corpo de Bombeiros do Ceará, bombeiros de Tauá (CE) trabalham na ocorrência. No dia seguinte, o efetivo ganhou o reforço de agentes do batalhão de Picos (PI) e Crateús (CE), como confirma o comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, coronel Eduardo Holanda.


Suspeita de 'interferência humana'

Segundo o tenente, esse tipo de ocorrência é considerada "atípica na área". A suspeita é de que o fogo tenha sido provocado por interferência humana na região. A Prefeitura de Parambu foi procurada pela reportagem, mas não quis se pronunciar sobre o assunto.

"Além da divisa do Ceará, o fogo está no território do Piauí, mas estamos dando apoio, até mesmo pela proximidade. Além dos bombeiros do batalhão que fica em Picos, estamos apoiando as ações juntamente com bombeiros de Tauá e Crateús, tanto com homens, como viaturas e equipamentos", detalha.

Moradores montaram frentes de serviço e usam caminhões-pipas e baldes na tentativa de apagar o fogo. Informações do tenente Alysson Rangel, sub-comandante do Corpo de Bombeiros de Picos, apontam que na manhã deste domingo, quarto dia de queimadas, as chamas se intensificaram. As equipes permanecem no local, agora com o reforço de Canindé.

'Perdi minha reserva'

Veridiano Pereira Loiola, dono de uma propriedade na Serra dos Cariás, zona rural de Parambu, afirma que os primeiros focos de incêndio aconteceram às 15h30 de quinta-feira. As chamas começaram no local conhecido como Serra do Ivoneide. Segundo Loiola, o Corpo de Bombeiros de Tauá foi acionado e só chegou ao local já de noite (não foi informado o horário preciso). Os agentes estiveram combateram as chamas, mas devido ao difícil acesso a guarnição teve que retornar.
"Queimou minha terra toda. Ainda não contabilizei, mas o prejuízo foi grande demais. Perdi minha reserva de mata velha (feita para alimentar o pasto), cerca e duas fiações elétricas. É irreparável", descreve o proprietário.

Já Rogério Possidônio, outro fazendeiro da região, estima que 100 hectares de sua propriedade foram destruídos. Se calcular o valor da cerca recém construída e atingida pelo fogo, o prejuízo pode ultrapassar os R$ 200 mil. O pasto nativo foi destruído e acesso a água é difícil na região.

Fonte: G1 CE

Procissão e bênção dos chapéus encerram romaria de Mãe das Dores

Uma multidão de devotos foi às ruas e principais templos religiosos de Juazeiro do Norte, neste domingo,  15, no último dia da romaria que homenageou Nossa Senhora das Dores, a padroeira da cidade. Chamada pelos romeiros de "Mãe das Dores", a Santa tinha fiel devoção do Padre Cícero Romão Batista, fundador da cidade e grande responsável pelo fenômeno das romarias na região.
Entre os dias 24 de agosto e ontem — a "terra do Padre Cícero", também conhecida como "Jerusalém do Nordeste" se tornou o destino de mais de 300 mil peregrinos, segundo a Secretaria de Turismo e Romarias do Município (Setur). A maioria dos fiéis marcou presença no momento mais simbólico da peregrinação, a "Bênção do Chapéu", que simbolizou a despedida dos romeiros da festa religiosa.

Para a maioria deles a partida não foi um adeus, e sim um até logo. Foi o caso do romeiro João Emanuel, de Caruaru, que desde os seus 14 anos de idade frequenta a romaria da padroeira de Juazeiro. "Eu tenho 73 anos, e venho para a romaria há 59 anos. Desde criança meus pais me traziam. Eles já morreram, mas eu vou continuar vindo até o último dia da minha vida, em nome deles", contou.
Durante a celebração da bênção, o bispo diocesano dom Gilberto Pastana fez referência ao Santo Padre de Juazeiro, citado como o grande responsável pelo fenômeno da fé e devoção vivenciado na romaria de Nossa Senhora das Dores. "Foi ele (Padre Cícero) quem nos ensinou a praticar a devoção a nossa Mãe das Dores. Mais uma vez saímos daqui renovados pela fé e com o desejo de voltar no ano que vem", enfatizou o líder religioso.
Antes da despedida dos romeiros, padre Cícero José, administrador da Basílica de Juazeiro, lembrou que em novembro de 2020 o padroeiro da cidade completaria, se vivo fosse, 150 anos de seu ordenamento sacerdotal. "Já estamos preparando uma programação especial para reverenciar esse acontecimento importante na vida do Padre Cícero. Vamos ter atividades e celebrações de 30 de novembro deste ano a 30 de novembro do ano que vem", anunciou o sacerdote, reforçando o convite à participação dos devotos.

Antes de embarcarem de volta para suas cidades de origem, ainda ontem, no final da tarde, os romeiros participaram de uma procissão a pé pelas principais ruas de Juazeiro, seguida de um show pirotécnico em frente à basílica. A expectativa é que boa parte dos fiéis retornem à "Capital da Fé" em novembro, quando acontece a tradicional Romaria de Finados, a maior do ano em número de visitantes, chegando a atrair público próximo a 1 milhão de pessoas.

Fonte: Opovo Online

Motorromaria reúne cerca de 30 mil pessoas

A maior Motorromaria do Ceará aconteceu na manhã desde domingo (15). Com 30 mil participantes, o cortejo religioso em homenagem a São Francisco das Chagas partiu às 8h da Avenida Mister Hull, em Fortaleza, e segue pela BR-020 com destino a Canindé, cidade em que São Francisco é padroeiro. 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) montou um esquema especial de trânsito para o evento. Houve pontos de bloqueios/desvios de fluxo durante a passagem do comboio nos seguintes trechos da BR-020: trevo de Maranguape, km 358; no acesso a Campos Belos, km 348; no acesso a Paramoti, km 335, no acesso a Caridade, km 326, e no acesso a Canindé, km 308. Os trechos foram fechados apenas no momento da passagem do comboio, sendo liberados logo em seguida.

Como parte da programação, os motociclistas e acompanhantes foram recebidos na Praça dos Romeiros pela prefeita da cidade, Rozário Ximenes, e pelo pároco reitor do santuário franciscano, frei Marconi Lins, de quem receberão a bênção, assim como suas motocicletas e capacetes.

Na sequência, os moto-romeiros vistam a Basílica e a Casa dos Milagres, marcando a pré-abertura dos festejos de São Francisco, com início programado para o próximo dia 24.

Motorromaria 2018

Em 2018, quatro acidentes foram registrados durante a operação. 2.085 pessoas e 1.912 veículos foram fiscalizados e 670 testes de alcoolemia foram realizados.

Fonte: CNews

Obras da Ferrovia Transnordestina podem ser retomadas

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) confirmou que tem mantido conversas com o Governo Federal para retomar as obras da ferrovia Transnordestina, que ligará o interior do Piauí aos portos de Pecém (CE) e Suape (PE). A empresa corre o risco de perder a concessão devido a dois processos administrativos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O processo mais avançado envolve a malha em operação da chamada velha Transnordestina – resultado da priva-tização da malha ferroviária do Nordeste na década de 1990. Quem decidirá o futuro da ferrovia será o Ministério de Infraestrutura.

O caso mais grave envolve a nova Transnordestina, em construção há 13 anos. Desde o ano passado, as obras estão paralisadas por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU), que viu problemas “de ordem técnica e financeira”. Segundo a Corte, o andamento das obras é incompatível com a execução financeira inicialmente prevista.

Já foram investidos R$ 6,2 bilhões na obra, parada desde o início de 2017. Ainda faltam R$ 6,7 bilhões para concluir os 48% da ferrovia que restam.

Iniciado em 2006, o projeto teve seu orçamento revisto algumas vezes. Os primeiros estudos apontavam que o valor mais razoável girava em torno de R$ 8 bilhões. Mas o Governo pediu mudanças e reduziu para R$ 4,5 bilhões. Em 2012, o orçamento já estava em R$ 5,4 bilhões e subiu para R$ 7,5 bilhões depois de uma série de negociações entre os acionistas. Hoje, o empreendimento está em R$ 11,2 bilhões.

Do montante investido até agora, R$ 1,3 bilhão – 20% do total – saiu dos cofres da CSN. Outros 61% foram financiados por fundos públicos destinados a projetos no Nordeste, como Finor, FNE e FDNE e pelo Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A estatal Valec colocou R$ 1,2 bilhão no empreendimento.

Prioridades
A continuidade das obras da Transnordestina foi elencada por representantes dos nove estados nordestinos, mais Minas Gerais e Espírito Santo, como uma das ações prioritárias do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) a serem incluídas no Plano Plurianual (PPA).

Fonte: Diário do Nordeste

sábado, 14 de setembro de 2019

Penaforte-CE: Família celebra 100 anos de vida de Dona Maria Olindina (Dona Dina)

Chegar aos 100 anos de idade é sem dúvida um grande desafio e acima de tudo uma graça de Deus, e essa graça foi alcançada pela família de Maria Olindina (Dona Dina) como é conhecida em Penaforte.
Dona Dina natural de Serrita-PE, teve 12 filhos, e veio com sua família morar em Penaforte no inicio dos anos 80, antes no inicio dos anos 70, morou no Sitio Campinhos, zona rural de Salgueiro. 
Após chegar em Penaforte, Dona Dina inicio um grande ciclo de amizades, ela uma mulher de família humilde, mesmo nas dificuldades da vida nunca desanimou e sempre foi exemplo para familiares e amigos 



Missa em Ação de Graças

Maria Olindina (Dona Dina) chegou aos 100 anos. Uma proeza para poucos. E para comemorar o centésimo aniversário, ela estará como sempre gostou: rodeada de amigos e familiares. Como forma de agradecimento pelo seu centenário de vida, será celebrada uma Missa em Ação de Graças, por tão grande dádiva. A celebração Eucarística ocorrerá às 16h30min, deste domingo(15), na igreja matriz de Nossa Senhora da Saúde em Penaforte. 



sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Familiares encontram cemitério fechado e arrombam cadeado para enterrar parente no Ceará

Na manhã da última quarta-feira (11), em meio ao difícil sentimento da morte de um parente, familiares e moradores da Caponga, distrito de Cascavel, Região Metropolitana de Fortaleza, foram surpreendidos ao encontrar os portões do único cemitério da região fechados e sem funcionários que pudessem abrir as grades. Para que o corpo fosse sepultado, eles tiveram de quebrar o cadeado e arrombar o portão do local.

Os parentes, indignados, gravaram um vídeo, que tem sido compartilhado nas redes sociais. Nas imagens, uma mulher critica a situação.

"Que falta de organização! Preciso enterrar um ente querido e o portão do cemitério está com cadeado. É preciso arrombar o portão. Não tem uma pessoa aqui, um coveiro. Isso é um absurdo!", reclamou. O G1 não localizou as pessoas que aparecem nas imagens.

Em nota, a prefeitura de Cascavel afirma que recebeu o cemitério da antiga gestão em estado de descuido e abandono. “Não existiam funcionários. Desde a outra gestão a chave do local ficava com um senhor da localidade que ia abrir os portões sempre que tinha necessidade. Uma equipe da infraestrutura fez uma limpeza no local, deixou pronto para receber a pintura. Por falta de diálogo da equipe e o senhor, a chave não foi deixada no local de costume. A prefeitura já está providenciando a contratação de um funcionário fixo para abrir todos os dias o cemitério de 06h às 20h”, diz o texto.

Novo prefeito

O atual prefeito de Cascavel, Tiago Ribeiro (PPS), assumiu o cargo em maio deste ano, por meio de uma eleição suplementar, após uma crise que culminou na cassação da prefeita eleita em 2016, Francisca Ivonete Mateus Pereira e do vice-prefeito Waltemar Matias de Sousa. Eles foram condenados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) por abuso de poder político e uso irregular da máquina administrativa para desequilibrar o jogo eleitoral, à época.

Fonte: G1 CE

No Ceará, 375 educadores foram vítimas de violência em escolas; Estado é o 2º do NE em relatos

No Ceará, 375 diretores e professores de escolas da rede municipal revelaram terem sido vítimas de atentados contra a vida dentro das unidades de ensino. As intimidações foram praticadas por alunos do ensino fundamental, do 5º ao 9º ano. O número corresponde a 0,8% da quantidade de profissionais ouvidos, que totalizam 47.606 no ano de 2017.

O saldo consta no Anuário Brasileiro de Segurança Pública e revela que o Estado é o segundo do Nordeste onde mais educadores sofreram atentados, ficando atrás apenas da Bahia (504). Para chegar ao resultado, o estudo analisou os questionários da Prova Brasil do Ministério da Educação.

A pesquisa apontou ainda que de 3.880 gestores pedagógicos, 1.501 sofreram ameaça física ou verbal, o que representa 38,7% do valor integral. Além disso, 742 deles afirmaram ter presenciado estudantes na escola sob efeito de drogas ilícitas e outros 437 dizem ter percebido alunos sob efeito de bebida alcoólica.

Segundo o psicólogo, doutor em Educação e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Pablo Pinheiro, a violência nas escolas tem várias dimensões que podem ser categorizadas em, pelo menos, três aspectos: assédio verba, com deboches em sala, situações de racismo e insultos de cunho sexual; atentados contra a propriedade, quando estudantes atacam bens de professores como veículos, bolsas; e, agressões físicas. A mais recorrente delas, afirma o educador, são casos de assédio e ameaça.

Ameaças que ultrapassam muros
No caso de uma professora da rede municipal do Ceará, que preferiu não ser identificada, as ameaças que começaram dentro da sala de aula se estenderam para além da escola. Tudo começou quando uma aluna foi questionada sobre o motivo de estar em conflito com outro colega. A estudante respondeu a educadora com xingamentos e foi encaminhada para a coordenação”, detalha.

“Minutos depois, uma funcionária chega na porta da sala com a mãe e a aluna. A mãe, que estava muito nervosa, já chegou falando que se eu tivesse a conhecido em outros tempos, ela ia quebrar a minha cara ali mesmo. Ela não queria saber o que a filha tinha feito e sempre dava razão a ela”, revela a educadora, que precisou ser escoltada pela Polícia Militar na saída da escola.

A aluna foi transferida para outra unidade de ensino, mas a perseguição continuou. “Eu fui buscar o meu marido no trabalho e ela saiu correndo atrás de mim com pedras”, revela. O estresse foi tanto que a educadora adquiriu doenças e pressão alta. Para além dos sintomas físicos, a sensação de impotência. “Você se ver novamente numa situação dessa, fica tremendo, nervosa, com medo de acontecer de novo”, lamenta.

Fonte: G1 Ceará

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Pesquisadores cearenses estudam utilizar fibra de caju para combater a obesidade

Pesquisadores da Embrapa Agroindústria Tropical (CE) e da Universidade Federal do Ceará (UFC) iniciaram estudos com a fibra de caju no intuito de reduzir a obesidade humana. Por se tratar de produtos nutracêuticos - nutrientes que têm capacidade comprovada de proporcionar benefícios à saúde, como a prevenção e o tratamento de doenças - os testes tiveram de ser iniciados, obrigatoriamente, em animais antes de aplicados em humanos. Neste ano, após meia década de pesquisas, o grupo colheu os primeiros resultados.

Os cientistas identificaram que as fibras do bagaço de caju, tratadas em laboratório para retirada de açúcares e outros compostos de baixo peso molecular, foram capazes de inibir a obesidade em ratos submetidos à dieta hipercalórica. Os animais receberam uma alimentação rica em gorduras durante 15 semanas. Uma parte dos animais recebeu também a fibra processada em laboratório.

A fibra controlou o peso, a gordura abdominal, o apetite e preveniu o aumento da glicemia, das taxas de insulina no sangue e da gordura no sangue (triglicerídeos). Preveniu, ainda, o processo inflamatório, além de reduzir a lesão hepática causada pela dieta hipercalórica.

Método
Utilizando a técnica da ressonância magnética nuclear, os pesquisadores descobriram que havia ácidos graxos de cadeia curta no soro e nas fezes dos animais que receberam a fibra processada. A presença desses ácidos está associada ao controle da saciedade e à promoção do crescimento da flora bacteriana benéfica, que auxiliam o controle do peso corporal.

“Provavelmente todos esses efeitos que a fibra provocou na prevenção da obesidade dos animais sejam decorrentes da produção dos ácidos graxos de cadeia curta”, avalia a nutricionista Diana Valesca Carvalho, professora da UFC e uma das responsáveis pelo experimento.

Ela esclarece que a presença desses ácidos significa que a fibra fermentou no intestino. O resultado, conforme Diana, é relevante porque 80% da fibra do caju é insolúvel e, normalmente, os estudos científicos associam as fibras solúveis a esse tipo de fermentação. “Nossa perspectiva é avaliar, futuramente, os efeitos dessa fibra na microbiota intestinal”.

O trabalho realizado pela Embrapa ao longo de meia década é importante também para expandir um campo de pesquisa ainda pouco explorado. “Existem poucos estudos com fibras de frutas, principalmente como ingredientes. A esmagadora maioria do conhecimento é sobre fibra de cereais. É um universo todo a ser explorado”, explica o pesquisador da Embrapa, Edy Brito.

Segundo o estudioso que coordena o Laboratório Multiusuário de Química de Produtos Naturais, local onde os experimentos estão sendo aplicados, a perspectiva é contribuir para o desenvolvimento de um novo ingrediente para a indústria alimentícia, a partir de uma matéria-prima regional, com bom potencial funcional e nutricional.

Agora, diante dos bons resultados obtidos em animais, a próxima etapa do projeto é avaliar o potencial dessa fibra para a prevenção da obesidade em humanos. Essa fase, segundo a Embrapa, deve durar de três a quatro anos até ter os primeiros resultados identificados.

Resultados opostos
Na primeira fase da pesquisa, os cientistas haviam avaliado o consumo do bagaço de caju integral, sem a retirada dos compostos de baixo peso molecular. Os resultados foram bem diferentes. Em animais submetidos a uma dieta normal, a fibra integral alterou o metabolismo dos lipídeos, aumentando colesterol e triglicerídeos.

Quando os compostos de baixo peso molecular foram excluídos e mantida a dieta com padrões normais de calorias, o efeito foi diferente, com redução da glicemia, da insulina e da grelina. O metabolismo dos lipídeos nos animais manteve-se inalterado. A partir desses resultados, os pesquisadores decidiram utilizar a fibra processada em animais submetidos à dieta hipercalórica.

Conforme a pesquisadora Diana Carvalho, a fibra integral não deve ter apresentado bons resultados por conta do alto teor de frutose, o açúcar das frutas. “A frutose está muito relacionada ao aumento da gordura abdominal. Observamos aumento da gordura abdominal no grupo que consumiu a fibra em sua forma integral”, diz.

Fonte: G1 CE

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha , Car Price in India