SIGA NOSSO BLOG NO TWITTER

CONTATO: narotadasnoticias@hotmail.com

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Com casa 'caindo aos pedaços', menino de Teresina faz vídeo para vender pintura da irmã

Isaac Cavalcante tem apenas 6 anos e emocionou as redes sociais com o vídeo que fez tentando vender a pintura da sua irmã mais nova para conseguir dinheiro e consertar a casa que está caindo.

Ele, três irmãos a mãe e a tia moram na ocupação Terra Prometida, região do Bairro Três Andares, na Zona Sul de Teresina, numa casa de taipa de apenas um cômodo.

Na última chuva, a casa quase caiu, e vendo o desespero da mãe, resolveu gravar um vídeo para vender a pintura da irmã de quatro anos.

“Oi, galerinha, aqui é o quadro da minha irmã, ela tem 4 anos, eu não sei o que é isso, mas parece que é um dragão, aqui é o corpo dele, o pescoço dele, os olhos. Parece um dinossauro herbívoro, mas eu não sabia que ele soltava fogo. Eu queria vender esse quadro aqui pra arrecadar dinheiro pra consertar minha casa. Eu ‘tô’ com problema porque ela ‘tá caindo. Será que a chuva vai derrubar? Eu peço a Deus. Galerinha, me ajuda, vai”, disse o menino no vídeo.

A matéria feita pela jornalista Neyara Pinheiro e exibida no PI TV 2ª edição, da TV Clube, exibida nesta quarta-feira (22/01) emocionou o Piauí e várias pessoas já procuraram a família para fazer doações.

Clique e assista a matéria da TV Clube

Fonte: 180 Graus

Pai transporta droga escondida em carro com filho de três anos e acaba preso no interior do Ceará

Dois homens foram presos com quase 11 quilogramas de maconha na noite desta terça-feira (21), no Centro de Iguatu, no Ceará. Para não levantar suspeita da polícia, um dos homens levava o filho de três anos no interior do veículo onde os entorpecentes foram encontrados.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSPDS), durante patrulhamento de rotina, os policiais avistaram a dupla no interior de um veículo próximo à rodoviária do município. A criança, filha do condutor do automóvel, estava no banco de trás.

Após revista, foram encontradas seis barras de maconha e outras porções menores que totalizaram oito quilogramas. Na casa de cada um dos suspeitos, foram apreendidas ainda 2,6 gramas de maconha em tabletes, além de uma balança de precisão.

Os dois foram levados para a Delegacia Regional de Iguatu, onde vão responder por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A criança foi entregue aos cuidados da mãe.


Fonte: G1 CE

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Lojas e casas ficam inundadas após forte chuva em Lagoa Grande, PE

A chuva que começou na madrugada desta quarta-feira (22), no município de Lagoa Grande, no Sertão de Pernambuco, trouxe transtornos e prejuízos para os moradores da área urbana. No Centro, várias casas ficaram alagadas.

O construtor Everaldo Francisco Coelho disse que estava saindo de casa, por volta das 4h, quando a água invadiu a residência onde ele mora com a esposa, dois filhos e a mãe. "Nunca imaginei passar por isso, é desesperador", afirma Everaldo, que mora na rua Leste, há 37 anos.

Na casa de dona Diana Jesus dos Santos, na rua Xique-xique, o prejuízo também foi grande. Ela, os filhos e o marido tiveram que ser rápidos para minimizar os estragos. "Quando acordamos, já estava tudo cheio. O jeito foi correr pra as coisas pra cima, pra não perder tudo", diz a vendedora de lanches.

O secretário de Agricultura e coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Lagoa Grande, Reginaldo Alencar, classifica as chuvas no município como temporal. "A chuva começou às 4h20 e até 11h, a gente já registrou 145 milímetros. A chuva está concentrada na zona urbana. Na área cerqueiro, não choveu ainda".

O secretário informou ainda que, em caso de emergências, em razão da chuva, os moradores podem ligar para o número (87)9 9995 -2530.


A água também invadiu o comércio local. "Hoje a gente tem só que limpar e organizar. O dia está perdido", lamenta a comerciante, Genilda da Silva Gomes, que é dona de um restaurante no centro.

Na loja de produtos animais, além da perda de vários sacos de ração, dezenas de codornas morreram afogadas.


Fonte: G1 Petrolina

Garoto foge de casa em Fortaleza, se esconde em ônibus e é achado por policiais em outra cidade

Um garoto de 9 anos fugiu de casa em Fortaleza e foi encontrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) dentro do banheiro de um ônibus interestadual durante abordagem no quilômetro na rodovia federal BR-222, em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza. A criança foi achada pelo policiais a 48 quilômetros da cidade onde mora.

O ônibus saiu da capital cearense com destino a Teresina, no Piauí, por volta das 21h de domingo (19). Conforme os policiais, a criança está há quase 48 horas longe dos responsáveis.

Conforme a PRF, o garoto embarcou no ônibus no terminal rodoviário João Thomé, em Fortaleza, e estava sem acompanhante, sem documentos e sem passagem.

O motorista do coletivo e os passageiros se mostraram surpresos com a presença da criança no ônibus. O garoto estava desorientado e não soube informar os dados pessoais dele, nem o nome e endereço dos pais.

A PRF encaminhou o garoto para a Delegacia de Defesa da Mulher, em Fortaleza, onde ficou aos cuidados do Conselho Tutelar até a localização dos pais da criança.

Fonte: G1 CE

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Homens estupram e assaltam mulher na zona rural do Crato

Na manhã desta terça-feira (21), uma mulher foi vítima de um assalto, seguido de estupro no Sítio Quebra, zona rural da cidade do Crato. De acordo com as informações da Polícia Militar, ela estava no comércio no qual é dona, quando um homem chegou oferecendo cartelas de títulos de capitalização.

Em seguida, o suspeito anunciou o assalto, cometendo em seguida o crime de estupro. A vítima informou a Polícia que um homem trajando roupas de mototaxista da cidade de Juazeiro do Norte deu cobertura, sem entrar na residência. Foram levados R$350,00 reais, além de um aparelho celular e cosméticos.

A mulher registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) do Crato, sendo encaminhada para a Perícia Forense (PEFOCE) de Juazeiro do Norte, onde realizou exames de corpo de delito. Depois, foi levada para uma unidade hospitalar, para os cuidados necessários. Os suspeitos ainda não foram identificados.

Fonte: Site  Badalo

Espetáculo que culminou em demissão de secretário reacende discussão sobre liberdade artística

A demissão do secretário de Cultura do Eusébio (25 Km de Fortaleza) jogou o município cearense no palco de inúmeras controvérsias. O titular da pasta, Léo Abreu, foi destituído do cargo via redes sociais pelo próprio prefeito da cidade, Acilon Gonçalves. O assunto ganhou corpo quando um vídeo com pouco mais de dois minutos foi vinculado na página oficial do mandatário na madrugada de domingo. O apoio da Secretaria à realização da 20ª Convenção Brasileira de Malabarismo e Circo foi o motivo da decisão.

Realizada entre os dias 12 e 18 de janeiro, a iniciativa de alcance nacional aconteceu, pela primeira vez, na região Nordeste. Durante a fala, Acilon denuncia que "deturpações graves" teriam ocorrido durante a Convenção. Sem identificar quais seriam estes acontecimentos, o gestor apenas explica que o evento "feriu a ética, os princípios religiosos e a moral". Entretanto, nos bastidores, o alvo principal da discórdia é o espetáculo "Erotic Circus Show", protagonizado pela trupe Verticarte Circus, de Rio Grande do Norte.

Vídeos da apresentação idealizada pelos artistas potiguares passaram a circular na internet. Usuários criticaram o teor do conteúdo, considerando o trabalho como impróprio para os "bons costumes". Simulações de sexo e um beijo cênico entre dois personagens, supostamente atribuído ao show, foram o estopim da revolta. Após a repercussão do caso, integrantes do grupo usaram as contas pessoais para defender a obra. Em postagens nas redes sociais, a demissão do secretário foi vista como uma "tentativa de censura".

A cidade localizada na Região Metropolitana reuniu artistas de todo País e do exterior. Segundo o coordenador geral da Convenção, Maurício Rodrigues, 400 convidados participaram das atividades.

Boa parte das atividades e apresentações era restrita aos participantes inscritos. O apoio da Secretaria de Cultura resumiu-se à oferta do prédio de uma escola (destinada ao alojamento e exercícios de treinamento dos participantes) e espaço de montagem de duas tendas de circo. Uma foi armada próximo à unidade educacional e uma segunda num local perto da sede da Secretaria de Cultura do Eusébio. Essa última foi o palco do Erotic Circus Show.

De acordo com a programação do Seminário, o horário da montagem estava agendado para 23h59 de sábado. Um atraso fez com que a apresentação só iniciasse entre 1h e 2h da manhã do domingo. Todas as convenções eram para quem estava participando do evento. "Os espetáculos das 17h, 18h e 19h podiam ser assistidos pelo público em geral. Já os que aconteciam depois das 21h, tinham classificação indicativa", descreve o coordenador Maurício Rodrigues.

No caso específico do Erotic Circus Show, Maurício reforça que por razão da característica da peça, a lona estava fechada e existiu controle de quem estava do lado da tenda. A classificação indicativa foi anunciada para os presentes. Marina Marques também integra o núcleo de organizadores e ressaltou que a lona estava totalmente fechada. "Eu mesma fiquei na porta falando no microfone e não havia nenhuma criança no local às duas horas da manhã", acrescentou em entrevista ao Verso.

HISTÓRICO
A primeira edição do Erotic Circus Show aconteceu em 13 de setembro de 2019. O coletivo envolve 15 participantes e iniciou suas atividades no início de 2019. O trabalho mescla humor e sensualidade, com texto que inclui temas como machismo e homofobia. O projeto também apresenta referências ao show "Zumanity", realizado pelo Cirque du Soleil. Igualmente destinado ao público adulto, o número da mundialmente famosa companhia canadense investe na diversidade e une danças eróticas, acrobacias e jogo cênico picante.

Pelo Instagram, o ator Felipe Paes, integrante do coletivo, argumentou que os comentários negativos aconteceram pela dificuldade de conservadores em não saber diferenciar "arte-erotismo" de "pornografia". A ferramenta foi recurso de defesa para outro membro do grupo. Marcio Sá defendeu que a exoneração do secretário "invalida os benefícios levados pela convenção de circo para o município, surfando nessa onda conservadora dos tempos difíceis e de imposição religiosa".

Maurício Rodrigues batalha na arte da palhaçaria há 15 anos e vê no respeito à diversidade uma das forças sociais da Convenção Brasileira de Malabarismo e Circo. Nas palavras do realizador, é uma ação bastante rica e inclusiva. Maurício acredita que "muito dessa polêmica acontece pelo fato de o circo ainda ser um território machista e destinado exclusivamente ao público hétero".

"A Convenção uniu artistas trans, que precisam aparecer. Três noites, desses sete dias, tiveram programação feminina. A primeira noite trouxe uma mostra de palhaças do Ceará, justamente uma manifestação artística dominada por homens, geralmente brancos. Tivemos também a 'Noite Preta'", argumentou Maurício.

RESPOSTAS
Por parte da gestão municipal, Acilon Gonçalves, até o fechamento desta edição, preferiu o silêncio e a resposta emitida via nota para a imprensa. O nome de um novo secretário não foi apontado. O prefeito promete manter rédeas duras em torno de quaisquer outros eventos a serem realizados futuramente em Eusébio.

"A Secretaria de Cultura teria que ter o domínio pleno de tudo que fosse acontecer neste evento. Por isso, não tenho outra opção, outra saída, que não seja, neste momento, estar exonerando o secretário de Cultura do Município do Eusébio e assumindo, de agora em diante, o controle total e irrestrito, de todos os eventos de qualquer Secretaria que envolva presença de público, como também qualquer utilização de equipamento público para fins públicos, para fins privados", explica a nota.

O caso envolvendo o Erotic Circus Show devassa outro episódio confuso e repleto de atitudes precipitadas de políticos em relação ao tratamento das artes no País. Coincidentemente, o episódio toma proporções significativas poucos dias da demissão de Roberto Alvim, então secretário Especial de Cultura do Governo Federal. A missão, nas palavras de Maurício é explorar as possibilidades do Circo para toda a população. Entregar uma arte democrática e capaz de iluminar figuras da sociedade marginalizadas. De acordo com ele, houve, sim, cuidado com o público presente no evento.

Ao fim de cada edição, uma nova cidade é escolhida para sediar a Convenção Brasileira de Malabarismo e Circo. A próxima parada da iniciativa é Goiânia. O anseio da organização é que as edições futuras não recuem no caráter representativo, inclusivo e, além disso, veja o circo mais do que puro entretenimento.

Fonte: Diário do Nordeste

6,2 mil cearenses já receberam diferença de valor pago a mais pelo DPVAT

Mais de 6,2 mil requisições para ressarcimento do valor pago a mais no seguro DPVAT já foram processadas no Ceará. O valor representa apenas 12,4% do total de 50 mil veículos no Estado aptos a receber a diferença, de acordo com a seguradora Líder. Em todo o Brasil, 510 mil restituições - das 4 milhões de pessoas aptas a receber o valor - foram processadas.

A restituição foi anunciada após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, ter voltado atrás e acolhido pedido do Governo para extinguir sua própria liminar, reduzindo os valores do seguro obrigatório DPVAT.

Um portal foi disponibilizado pela seguradora para processar os pedidos de devolução. A restituição da diferença dos valores será feita diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.

Como solicitar a restituição do DPVAT?
Para fazer a solicitação, os proprietários de veículos deverão informar o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) ou CNPJ (Cadastro de Pessoas Jurídicas) do proprietário, Renavam do veículo, valor pago, data em que o pagamento a mais foi realizado, dados bancários e e-mail e telefone de contato.

Após enviar a solicitação, o proprietário recebe um número para o acompanhamento, no mesmo site. O data limite para que a diferença seja restituída é de 2 dias úteis, dependendo exclusivamente da compensação bancária.


O Seguro DPVAT deve ser pago, uma única vez ao ano, junto ao vencimento da cota única ou da primeira parcela do IPVA, acompanhando o calendário estadual.

Valores
Os valores para pagamento do seguro DPVAT em 2020 são:

Automóveis e caminhonetas particulares/oficial, missão diplomática, corpo consular e órgão internacional: R$ 5,23;
Táxis, carros de aluguel e aprendizagem: R$ 5,23;
Ônibus, micro-ônibus e lotação com cobrança de frete (urbanos, interurbanos, rurais e interestaduais): R$ 10,57;
Micro-ônibus com cobrança de frete e lotação não superior a 10 passageiros; ônibus; micro-ônibus e lotações sem cobrança de frete (urbanos, interurbanos, rurais e interestaduais): R$ 8,11;
Ciclomotores: R$ 5,67;
Motocicletas, motonetas e similares: R$ 12,30;
Caminhões; caminhonetes tipo “pick-up” de até 1.500 kg de carga; máquinas de terraplanagem e equipamentos móveis em geral (quando licenciados): R$ 5,78;
Reboque e semirreboque - Isento (seguro deve ser pago pelo veículo tracionador)


Fonte: G1 CE

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Baixo número de servidores emperra atendimento no INSS

O atendimento nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do Brasil tem sido vagaroso. No Ceará, a situação não é diferente. Em 2018, um total de 1.040 servidores públicos faziam parte do quadro de funcionários da Capital e Região Metropolitana. Mas atualmente as regiões contam com apenas 630 profissionais para dar suporte. Conforme sindicato da categoria, profissionais estão sobrecarregados com a alta demanda de solicitação de benefícios. Sistema de agendamentos e forma de análise de pedidos também contribuem para demora.

De acordo com Neirenoi Fortaleza, diretora de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho Previdência Social no Estado do Ceará (Sinprece), no ano passado 410 profissionais se aposentaram, mas as vagas não foram preenchidas, o que comprometeu o quadro de servidores nas agências.

"Os setores estão todos sobrecarregados, as pessoas estão trabalhando além da capacidade operacional. A demanda é muito grande e a gente não tem como suprir uma quantidade tão grande de aposentadorias de servidores, que tiveram no ano passado. Essa situação acontece de mês a mês", declara.

Em uma reportagem publicada no Diário do Nordeste no início deste ano, uma fonte anônima que tem acesso ao sistema do INSS afirmou que, só nas agências de Fortaleza, são pelo menos 97 mil pessoas aguardando na fila para terem seus pedidos de benefícios analisados.

Suporte questionado

O Governo Bolsonaro ainda anunciou que sete mil militares da reserva poderão ser contratados temporariamente para atendimento nas agências do INSS. Contudo, a categoria de servidores públicos pondera que a medida poderá prejudicar ainda mais a situação. "Nós precisamos sim de reforço, mas que seja qualificado. Você já imaginou se a gente tivesse em uma guerra e o Governo mandasse servidores do INSS para a batalha, sem treinamento? As atividades exigem conhecimento da legislação previdenciária. Não é algo simples que você coloca uma pessoa em balcão para atender, não é só distribuir senhas", diz Neirenoi.

Fonte: Diário do Nordeste

Ministério da Educação também analisa erros nas provas do primeiro dia do Enem

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), vinculado ao Ministério da Educação, afirmou no domingo (19) que apura “possíveis inconsistências na correção” tanto do primeiro dia quanto do segundo dia de provas do Enem 2019.

Até então, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, havia confirmado o erro apenas no segundo dia do exame. Por enquanto, não há conclusão se houve falha também na primeira prova — os resultados da investigação devem ser divulgados nesta segunda-feira (20).

As provas do Enem 2019 aconteceram nos dias 3 e 10 de novembro. No primeiro dia, os inscritos realizaram as provas de Linguagens e Códigos e de Ciências Humanas, além da redação. No segundo, as questões eram de Matemática e de Ciências da Natureza.

“A força-tarefa realizada pelo Inep busca identificar as possíveis inconsistências na correção das provas do Enem2019, tanto do primeiro quanto do segundo dia”, diz uma mensagem do Inep divulgada no domingo.

Segundo o governo, foram constatados erros na identificação dos candidatos e na respectiva cor de suas provas.

Fonte: osul.com.br

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Em 15 dias Granja recebe 30% das chuvas esperadas para o ano todo

O município de Granja vive uma situação preocupante quanto ao volume de chuvas. De acordo com dados extraídos do Portal da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - Funceme, só nos primeiros 15 dias de janeiro foram registrados 318mm de chuvas, valor equivalente a 30% da média histórica anual para o município,  que é 1064mm, ultrapassando  em 122% a média. Ou seja, em 15 dias choveu 30% do que é esperado para o ano todo.

Granja é um dos municípios cearenses que mais recebe precipitações durante a quadra invernosa. A Funceme prevê no fim de janeiro e início de fevereiro chuvas de forte intensidade para a Região. Segundo balanço diário da Funceme, Granja foi o município que mais registrou chuvas no Ceará entre quarta-feira (15) e o início da manhã da quinta-feira (16).

Devido ao grande volume de precipitações o nível do rio Coreaú se elevou acima do esperado para a época. Gangorra , Itaúna e Anjicos, os três açudes mais relevantes da região, já apresentam  quase 80% de acúmulo de água, o que significa que sangrarão bem mais cedo do que em 2019, que estavam com apenas 20% da capacidade neste mesmo período. A barragem Lima Brandão já está transbordando.

Atenta a situação alarmante, a gestão municipal cancelou o carnaval e vai investir parte do 1,2 milhão em ações preventivas a exemplo de recuperação de córregos, rios, riachos, drenagens, recuperação de pontes, manutenção de passagens molhadas e bueiros, destino correto de resíduos e construção de contenções, com o objetivo de diminuir transtornos ocasionados pelo alto índice pluviométrico.

Com informações Janaína Flor 

Extrativistas sofrem forte impacto com incêndio da Flona Araripe

Do verde ao cinza. A mudança na paisagem da Floresta Nacional (Flona) do Araripe, no território entre os municípios de Barbalha e Jardim, decorreu de um incêndio sem precedentes ocorrido no fim de 2019 e que só foi controlado no início deste ano. Uma área de 2.326,4 hectares de vegetação, o equivalente a mais de dois mil campos de futebol, foi consumida pelo fogo. Para além dos prejuízos ambientais - com danos severos à fauna e flora - o incêndio reduziu ao pó o sustento de dezenas de famílias extrativistas.

O pequi, fruto nativo da região do Cariri, teve 80% da safra perdida, conforme a coordenadora do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na Flona Araripe, Verônica Figueiredo.


O pequi era a fonte de renda para mais de 40 famílias que, entre os meses de janeiro a março, fincavam moradia às margens da CE-060 para aproveitarem, em tempo quase integral, a safra do fruto.

Entre os extrativistas, há um mesmo sentimento de incerteza quanto ao futuro. Para a secretária geral da Fundação Araripe, Patrícia Araújo Campello, os danos, pelo menos para este ano e o próximo, são irreversíveis.

"O incêndio aconteceu justamente na florada do pequi, que coincide com o período mais seco e quente do ano (segundo semestre). Para essas pessoas, infelizmente, a situação é desesperadora. A safra, que dura apenas três meses, está comprometida quase que em sua totalidade", pontua a gestora da ONG que atua na promoção do arranjo produtivo sustentável.

O extrativista Manoel Sávio Justiniano é um dos tantos que perdeu tudo, inclusive "o chão", conforme descreve. Ele rememora os anos anteriores em que, através do pequi, "conseguia levar renda para dentro de casa". Manoel conta que mensalmente ganha em torno de R$ 600. "Os dois filhos também apuram essa média, então no fim do mês, dá para pagar as contas", detalha. O cenário atual, porém, é diferente. No último dia 8, Manoel e os filhos entraram na Flona Araripe em busca do fruto. O trabalho que dura um dia todo foi cessado em poucas horas. "Não restou quase nada", lamenta.

Zilmar Francisco dos Santos é outro extrativista que se viu obrigado a encerrar suas atividades precocemente devido à inexistência do fruto. "Antes eu juntava dois mil pequis, hoje só 120", relata, ao acrescentar que essa quantidade lhe rendeu "somente R$ 30".

Adaptação

Diante deste cenário devastador, Patricia Araújo aponta como "uma das únicas alternativas imediatas" a substituição da cultura. Ela explica que a região do Cariri tem potencial para colheita de outros frutos, mas, "há resistência por parte dos próprios extrativistas".

A gestora da Fundação Araripe cita o babaçu, "que já possui mais aceitação dos nativos" e o maracujá-do-mato, cuja implantação da cultura ainda é um desafio. "Eles não conseguem enxergar o potencial do maracujá. O fruto é descartado sem ser aproveitado como poderia", observa.

Para tentar conscientizar os extrativistas e, consequentemente promover a cadeia produtiva desses frutos, a Fundação começou a desempenhar, neste mês de janeiro, reuniões com as comunidades rurais em que há concentração de extrativistas, como é o caso da Vila Barreiro Novo, no município de Porteiras, vizinho à cidade de Jardim.

Ação semelhante tem sido desenvolvida, há pelo menos dois anos, nas cidades de Uauá e Monte Santo, ambas na Bahia, Estado onde a Fundação Araripe também tem atuação. "Os agricultores de lá já aprenderam que podem retirar uma boa renda de outros frutos. Do maracujá-do-mato, por exemplo, eles fazem picolé, licor e fabricam doces", pontua Campelo.

O analista ambiental Francisco Barreto recorda que "um dos papéis das ONGs e instituições que atuam no bioma brasileiro é ajudar as comunidades a se qualificarem e, paralelo a isso, incentivar a conservação da biodiversidade pelo seu uso sustentável".

Essa qualificação, embora que de forma embrionária, começa a ser disseminada nas comunidades que circundam a área da Flona Araripe que foi consumida pelo incêndio. A agricultora Maria do Rosário é uma das que começaram a expandir o leque de manejo produtivo. Antes dedicada apenas ao pequi, agora se inclina, também, à macaúba.

A expectativa da Fundação Araripe é que esses extrativistas e agricultores prejudicados pelo incêndio diversifiquem a fonte de renda. "Da macaúba, eles podem fazer até sorvete. Além disso, o fruto possui bom escoamento para a Bahia", ressalta Araújo.

Prevenção

Para além de incentivar a diversificação do arranjo produtivo da Região, a Fundação Araripe alerta para importância de se adotar medidas que contribuam para prevenção de danos tão austeros como os experimentados neste início de ano. Patricia Araújo lembra que no sertão nordestino ainda há uma cultura muito enraizada de "aplicar fogo para o preparo da terra".

Embora o incêndio que devastou a Flona Araripe ainda não tenha tido uma causa apontada - não se sabe se o fogo teve ação antrópica - a gestora da Fundação Araripe crítica essa prática.

"O nativo deve ter consciência de que seu sustento advém da terra em que ele vive e, sobretudo, cuida. Não se pode propagar essa cultura de brocar a terra com fogo. Essa técnica é até aceitável, mas quando feita com perícia, com conhecimento. Sair pondo fogo, de forma indiscriminada, mina o solo e pode acarretar incêndios graves", argumenta Patricia Araújo.

União em prol do reflorestamento

Após o incidente, órgãos públicos e entidades da sociedade civil se articulam para recuperar a área destruída o mais rápido possível. A coordenadora do ICMBio na Flona Araripe, Verônica Figueiredo, explica que a recuperação é lenta. “O desastre já foi feito. Não é uma introdução imediata que resolve. Primeiro, vamos ver como a área vai se comportar, aí depois se faz a recuperação. Não acontece de uma hora para a outra”, enfatiza, ao estimar que a recuperação deve levar pelo menos 30 anos, pois, depende de vários elementos, como clima e as especificidades de cada espécie. “O pequizeiro, por exemplo, adulto e produzindo, leva cerca de três anos. Outras espécies de plantas podem levar de cinco a dez anos”, explica. Um relatório sobre os danos causados deve ser entregue até o fim deste mês de janeiro. 

Assim como foi o combate ao fogo, a recuperação do local também deve ter importante ajuda de voluntários. Um grupo está se organizando para realizar, no próximo domingo (19), um replantio simbólico de 300 mudas na Flona. “Todo mundo ficou sensibilizado. É um impacto terrível que afeta nossa vida como cidadãos”, pontua o turismólogo Ricardo Mariano. Ele coordena o evento que, além do plantio, contará com trilhas guiadas educativas pela floresta. O momento deve contar com mais de 300 voluntários. 

“Vamos receber jovens de todas as idades. Não será só o reflorestamento, o trabalho vai durar o ano todo”, garante. 
O grupo terá apoio do ICMBio, Corpo de Bombeiros, Departamento Municipal de Trânsito de Barbalha e ambulâncias. “Vamos nos dividir em equipes de sete a nove, com brigadistas que conhecem a floresta de fato. São pessoas especializadas em plantio e reflorestamento”, 
completa Ricardo. 

Fonte: Diário do Nordeste

Fim da fiscalização eletrônica aumenta nº de mortes em via federal em Fortaleza, diz secretário

O trecho da BR-116 em Fortaleza teve 14 mortes em acidentes de trânsito em 2019. O dado representa um crescimento de 27% em relação ao registrado ao ano anterior, conforme dados Prefeitura de Fortaleza. De acordo com o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Sabóia, o motivo para esse acréscimo foi a retirada dos radares de fiscalização de velocidade em rodovias federais.

A decisão do presidente Jair Bolsonaro que suspendeu a fiscalização nas rodovias federais ocorreu em agosto de 2019 e foi até dezembro do mesmo ano.

“A BR-116 era a via que mais matava em Fortaleza, tinha regredido muito em função dessa fiscalização de velocidade. Com a retirada dos radares, ela voltou a ser a via que mais mata”, diz Luiz Alberto Sabóia.

Conforme dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que usa uma metodologia diferente da da Prefeitura de Fortaleza, o número de mortes contabilizadas na via cresceu 33%, subindo de nove para 12 entre 2018 e 2019.

Redução nas demais vias

O cenário da BR-116 vai na contramão do registrado em vias municipais em 2019, que chega ao quinto ano de diminuição no número de mortes. Em 2018, 226 pessoas perderam a vida no trânsito da capital cearense. No ano passado, foram 197, um redução de 12,8%.

O presidente Jair Bolsonaro determinou que o Ministério da Justiça e Segurança Pública "suspenda o uso de equipamentos medidores de velocidade estáticos, móveis e portáteis" nas rodovias federais do País através de um despacho no dia 15 de agosto de 2019.

Em 11 de dezembro, a Justiça Federal atendeu a um pedido de liminar feito pelo Ministério Público Federal e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade.

Fonte: G1 CE

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha , Car Price in India