SIGA NOSSO BLOG NO TWITTER

CONTATO: narotadasnoticias@hotmail.com

sexta-feira, 24 de julho de 2020

Conselho Estadual de Educação recomenda ensino remoto até o fim de 2020

Através de um Parecer publicado nesta sexta-feira (24), o Conselho Estadual de Educação do Ceará (CEE) recomendou que o ensino remoto fosse continuado em instituições de ensino que ofertam Educação Básica, Educação Profissional Técnica de Nível Médio e Educação Superior até 31 de dezembro de 2020 “por precaução e para preservação da vida”. A recomendação segue mesmo com a possível autorização para a retomada das atividades presenciais nesse período.

O documento, que foi elaborado por uma comissão relatora específica, traz que o intuito do Conselho é colaborar com estratégias para evitar prejuízos aos alunos, professores e familiares.  “A orientação se firma nos princípios da equidade, flexibilização e inclusão, e identifica meios legais e pedagógicos para impedir a suspensão do calendário letivo, a reprovação, o abandono e até a evasão escolar”.

Segundo o CEE, a suspensão das aulas presenciais foi uma medida importante para a manutenção do isolamento social. “Tal medida tem encontrado grande apoio junto à comunidade, pais e instituições de ensino, porque a situação da pandemia remete a cada um a necessária atitude de se reinventar”, cita o documento. 

Apesar da recomendação, o CEE afirma ter convicção de que o ambiente escolar é indispensável para a ação pedagógica. “É na interação que professor e aluno constroem suas identidades”. Contudo, compreende que as atividades remotas “podem remediar esse momento de excepcionalidade e cumprir, inclusive, o importante e inadiável papel de manter o vínculo dos estudantes com as instituições escolares, até que as atividades presenciais possam ser retomadas plenamente e com segurança sanitária”.

O documento ainda relaciona uma série de alternativas para cada nível de educação citada. Mesmo com a orientação do Conselho, a escolha pela modalidade remota deve partir das redes de ensino públicas e privada, além das comunidades escolares, sejam elas de Educação Básica, Educação Profissional Técnica de Nível Médio ou de Educação Superior.

Por: Diário do Nordeste

Ceará: PAA Alimentos lança edital com aporte de R$ 8,5 milhões e beneficia 141 municípios do estado

No Ceará, foi lançado, nesta semana, o edital de manifestação de interesse para execução do Programa de Aquisição de Alimentos – Compra com Doação Simultânea (PAA-CDS). A iniciativa partiu do governo do estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário e tem parceria com o Ministério da Cidadania. A previsão é de que sejam investidos, até maio de 2021, R$ 8,5 milhões. Agora, 141 municípios cearenses devem ser atendidos pelo programa, 42 a mais em comparação com edição anterior.

A iniciativa visa gerar renda para agricultores familiares e segurança alimentar e nutricional para os cearenses que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Os agricultores familiares que fazem parte do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) serão contemplados com até R$ 6.500 pela oferta dos produtos.

Esses agricultores e entidades socioassistenciais interessadas em participar da iniciativa precisam procurar as centrais de Recebimento e Distribuição do PAA-CDS, ou a secretaria municipal de Agricultura. O Ceará é o quinto estado nordestino em volume de recursos pelo PAA. O projeto prevê ainda a aquisição em torno de 40% de alimentos produzidos por mulheres além de agricultores familiares pronafianos com Declaração de Aptidão ao Pronaf. 

Por: Brasil 61 

Testagens de Covid-19 são intensificadas para controle de casos em Brejo Santo

A prefeitura municipal de Brejo Santo, através da Secretaria de Saúde, com o objetivo de monitorar o comportamento do novo coronavírus, está intensificando a testagem da população. Além dos testes enviados pelo Governo do Estado, a prefeitura está adquirindo outros 5 mil testes rápidos. Na cidade, dos 1785 casos notificados, 1256 foram descartados, 455 confirmados, 295 curados e 9 pacientes vieram a óbito.

O município está em isolamento rígido (lockdown), que foi atualizado por mais uma semana, e tem realizado diversas ações de combate a Covid-19, a exemplo da implementação das barreiras sanitárias, interdição e desinfecção dos espaços públicos, interdição das ruas do centro comercial e monitoramento das filas de bancos e lotéricas, higienização entre os transeuntes, que precisam se deslocar aos serviços essenciais, fortalecimento na atenção primária com a ampliação no horário de atendimento nos postos de saúde, inclusive a noite e aos sábados.

Recentemente, Brejo Santo recebeu do governo 10 novos respiradores que irão implementar o número de leitos de UTI, no atendimento dos casos graves.

Por: Site Badalo

Camilo Santana afirma que o Cariri tem diminuição razoável dos casos da Covid-19

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou durante transmissão nas redes sociais na noite desta quinta-feira (23), que há queda nos casos do novo coronavírus em todo o Estado. O chefe do Estado também disse que em Fortaleza estão os maiores índices da diminuição de diagnóstico da Covid-19.

O petista disse também que as regiões do Cariri e o Centro Sul começa a apresentar diminuição no número de casos. “Centro Sul e Cariri, estão com tendência de estabilidade no término do pico, principalmente nas principais cidades das regiões. Os números tem apontado para isso”, explicou Camilo.

A plataforma IntegraSUS, também mostra uma pequena queda nas duas regiões. Entretando, as autoridades sanitárias seguem preocupadas com o interior. O governo aumentou o número de equipamentos para garantir o atendimento à população nesses quatro meses de pandemia.

O número de leitos de Unidade Intensiva de Tratamento (UTI) foram ampliados. Os 45 municípios da macrorregião do Cariri disponibilizavam de 129 leitos, subindo para 309 durante a pandemia. São mais 180 unidades, sendo 15 destinadas as UTIs pediátricas.

Por: Site Badalo 

Nova CPMF: Guedes quer que empresários façam campanha pelo imposto

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu que os empresários apoiem a criação de uma nova CPMF. Ele alegou que o imposto vai compensar o aumento da carga tributária que será sentido por setores como o de serviços, na primeira etapa da reforma tributária. Guedes frisou que, por conta disso, vai propor a tributação das transações eletrônicas ao Congresso, ainda neste ano, para que o novo imposto entre em vigor com o Imposto sobre o Valor Agregado (IVA) que já está sendo discutido pelos parlamentares.
Durante reunião com o setor de serviços, ontem, Guedes disse que não desistiu nem adiou o plano de propor a criação da nova CPMF, apesar das críticas recebidas pela proposta. Ele explicou que o novo imposto vai compensar os prejuízos que o setor pode ter na primeira etapa da reforma tributária, enviada ao Congresso na terça-feira, propondo a unificação dos impostos federais que incidem sobre o consumo em uma Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS).

Hoje, o setor de serviços paga uma alíquota de cerca de 3,5%. Pela proposta do governo, ela subirá para 12%. Os empresários dizem que, diferentemente de outras áreas, a de serviços não conseguirá compensar esse aumento nos demais elos da cadeia produtiva, já que são intensivos em mão de obra. Por isso, dizem que vão precisar repassar esse aumento de custo para o consumidor final, elevando o preço de serviços como os dos bares e restaurantes, dos salões de beleza e das academias.
Empresários que apresentaram essa queixa à equipe econômica, ontem, contaram que, em uma reunião de quase três horas, Guedes reconheceu o prejuízo. “Ele pediu paciência, dizendo que a gente vai ser onerado agora para, no futuro, ter a redução da folha”, contou um dos participantes da reunião.

Guedes ainda defendeu que a desoneração da folha de pagamento seja compensada pela criação da nova CPMF. Por isso, pediu apoio dos empresários à proposta, que sofre resistência de peças-chaves do Congresso, como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele prometeu enviar o texto ao Legislativo ainda neste ano, para que o assunto comece a ser debatido pelos parlamentares.

Por: Correio Braziliense

quinta-feira, 23 de julho de 2020

Mãe tem primeiro contato com filho 73 dias após o parto, ocorrido durante internação por Covid-19

A pequena distância do ventre até os braços da mãe transformou-se numa longa jornada para Maryane da Rocha Santos, de 31 anos, e para o pequeno José Bernardo. A espera para segurar o filho pela primeira vez demorou 73 dias, logo depois da criança receber alta nesta terça-feira (21) do Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), em Fortaleza, depois de nascer como prematuro extremo enquanto a mãe passava por complicações da Covid-19. 

A gravidez foi descoberta ainda no começo do ano, no terceiro mês de gestação, quando a pandemia ainda não havia tomado as proporções que exigiram a implementação do distanciamento social em Fortaleza. Nas 28 semanas de gravidez, contudo, Maryane já havia sido diagnosticada com quadro grave de Covid-19, precisando ser internada no HGCC e ser induzida ao coma, após uma parada respiratória. 

Parto prematuro
Na tentativa de salvar a criança, a equipe médica resolveu fazer uma cesariana, ainda com Maryane desacordada. E assim nasceu José Bernardo, em 8 de maio, pesando 1,359 Kg e medindo 40 centímetros. Depois de dez dias inconsciente, Maryane relembra o primeiro pensamento ao recobrar os sentidos. "A primeira coisa que eu falei quando eu acordei foi 'cadê meu bebê?' Uma enfermeira me atendeu e disse que ele estava bem, que tinha nascido prematuro naquele hospital e foi me confortando", conta. 

José Bernardo precisou ser levado à UTI Neonatal, onde passou os 73 dias, recebendo o suporte necessário para o desenvolvimento e sobrevivência. Maryane, por sua vez, recebeu alta em 22 de maio, mas ainda assim não conseguiu ter contato com o filho. Por medidas de segurança contra o novo coronavírus, todas as visitas foram suspensas no hospital. 

A distância foi confortada pelo Time de Acolhimento e Comunicação Neonatal do hospital, responsável por informar os pais sobre o estado clínico da criança, além de enviar imagens e vídeos diariamente. “Procuramos amenizar a distância para contribuir na formação dos laços afetivos dos pais com o bebê, manter o apoio psicológico aos familiares, permitindo o acompanhamento do desenvolvimento da criança”, esclarece a psicóloga Eleonora Pereira.


Nesta terça-feira, finalmente foi a hora de acolher o próprio filho nos braços e levá-lo à acolhida de toda a família. Depois de receber alta, José Bernardo saiu do hospital no aconchego da mãe e aclamado pelos aplausos da equipe médica que cuidou dele durante todo o período. "Quando eu soube que ele já podia ir para casa, eu saí pulando de felicidade. É como se eu tivesse tido ele agora. Não tem como descrever. É Deus", comemora Maryane.

Por: Diário do Nordeste 

Pesquisadores desenvolvem tecido que neutraliza novo coronavírus

Pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP), da Universitat Jaume I, da Espanha, e do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) desenvolveram um tecido capaz de inativar o coronavírus SarS-CoV-2, agente causador da covid-19. O projeto teve ainda a participação de equipe da empresa Nanox, de nanotecnologia.

O tecido, que deve servir principalmente para a fabricação de peças de roupas hospitalares e já está chegando ao mercado, é capaz de eliminar 99,9% do novo coronavírus em cerca de dois minutos. A composição deriva de uma mistura de poliéster com algodão, que se soma, por meio de um processo chamado pad-dry-cure, à camada de micropartículas de prata, fixada. A aplicação de pequenas partículas de prata consiste em uma técnica difundida há algum tempo entre os industriais, estando presente nos ramos têxtil, de cosméticos e de tintas. 

Conforme explicou à Agência Brasil o pesquisador Lucio Freitas Junior, que trabalha no laboratório de biossegurança de nível 3 (NB3) do ICB, o projeto aproveitou a amostra de novo coronavírus que havia sido isolada e cultivada a partir da carga contraída por um dos primeiros pacientes diagnosticados com a doença, tratado no Hospital Israelita Albert Einstein.

"Tínhamos o vírus isolado e armazenado no nosso laboratório, em grande quantidade. Nosso laboratório fornece vírus ao Brasil todo e ao exterior, para a realização de estudos", comentou. 

Para se certificar da eficácia do material, os pesquisadores cumpriram uma segunda etapa, de análise molecular. Além de testes para avaliação da atividade antiviral, antimicrobiana e fungicida, avaliaram outros aspectos importantes para que o produto pudesse ser liberado para comercialização, como assegurar que não desencadeia alergias ou outras reações adversas no organismo.

Por: Agência Brasil 

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha , Car Price in India